Pedro Miguel Marques é o novo líder do CDS Maia

0
334
Pedro Miguel Marques
Pedro Miguel Marques, presidente do CDS Maia

A estrutura concelhia do CDS Maia tem novo líder. Pedro Miguel Marques é quem comanda agora os destinos dos populares, uma das forças políticas que integra a coligação que governa a autarquia da Maia, Maia em Primeiro (PSD/CDS).

O plenário concelhio realizou-se no dia 8 de janeiro, tendo sido eleita a nova Comissão Política do CDS Maia para o biénio 2020/22.

O presidente Pedro Miguel Marques conta com a seguinte equipa: Ângelo Miguel, José Eduardo Azevedo e Vânia Peres (vice-presidentes), Tiago Oliveira (secretário), Alice Azevedo, Ana Resende, Fernando Moreira, Hugo Maciel, Ricardo Neves, Eduarda Azevedo, Mário Silva e Tiago Lopes (vogais).

Manuel Oliveira, que desempenhou as funções de presidente da concelhia até aqui, passou a liderar a mesa do plenário concelhio dos populares, tendo como vice-presidente Augusto Jesus e Hugo Gonçalves, como secretário.
Foram eleitos ainda delegados à Assembleia Distrital do Porto do CDS os seguintes elementos: José Eduardo Azevedo, Ângelo Miguel, Fernando Moreira, Mário Silva e Augusto Jesus.

Nas palavras do recém-eleito Presidente da Comissão Política, “este é um projeto que se encontra em andamento e plenamente consolidado pela excelência da presidência da Comissão Política Concelhia do meu caro amigo Manuel Oliveira, que tenho muito prazer que o continue a integrar, agora como presidente da Mesa do Plenário Concelhio.”

Para os próximos dois anos, Pedro Miguel Marques aponta como objetivos principais “a interação e a integração, a primeira na continuação do projeto já existente de contacto permanente com a comunidade maiata, as suas gentes e as suas instituições, sejam públicas, sejam privadas, e a segunda, no melhorar cada vez mais a comunicação do partido para levar a uma maior participação da comunidade na vida deste e consequentemente nas tomadas de decisão e posicionamento do mesmo perante os problemas, as situações e os constrangimentos que afetam a vida dos cidadãos da Maia.”

Em comunicado emitido no passado dia 11, o CDS Maia refere que, «devido à recente e trágica perda de José Alberto Barros Júlio, militante e dirigente do CDS Maia, os novos órgãos concelhios decidiram não promover uma cerimónia pública de tomada de posse, pelo que este ato ocorreu imediatamente após a proclamação dos resultados, na sede concelhia do CDS Maia».