Posto de carregamento da rede MOBI.E para o centro da cidade

0
593
- Publicidade -

A Câmara Municipal da Maia aprovou a integração do município na rede MOBI.E, que deverá implementar um posto de carregamento normal para veículos elétricos, na confluência da Av. Visconde de Barreiros com a rua da Santa Casa da Misericórdia da Maia.

Em reunião de Câmara de 1 de março, o executivo deliberou esta integração na rede piloto da MOBI.E – entidade gestora da rede de mobilidade elétrica – de “relevante interesse público e, por isso, enquadrado nas respetivas atribuições, a autarquia deverá participar ativamente no processo de instalação do posto de carregamento normal atribuído ao município, cabimentando a despesa necessária para o efeito”.

Numa primeira fase da Rede piloto da MOBI.E serão instalados no país 1200 pontos de carregamento normal e 50 pontos de carregamento rápido, no âmbito do Plano de Ação de Mobilidade, que abrange 76 municípios e servirá uma população de 5,9 milhões de habitantes.

A entidade convidou o município da Maia a participar na expansão da rede piloto, sendo que o município já definiu a localização do posto, que irá ocupar uma área equivalente a dois lugares de estacionamento.

A autarquia colocou também em curso, e no que respeita à implementação de medidas de discriminação positiva da mobilidade elétrica, «a ponderação de medidas como a renovação da frota municipal por veículos elétricos, a instalação de mais postos de carregamento de veículos elétricos, bem como por parte da empresa metropolitana de estacionamento da Maia, EM está prevista a isenção provisória de tarifas de estacionamento em áreas de estacionamento tarifado a veículos elétricos».

O apoio que o município dará à instalação do posto da MOBI.E rondará os mil euros, justificando-se pelo Plano de Mobilidade Sustentável do Concelho da Maia, elaborado em 2013.

Este plano tem como objetivo principal «a promoção da mobilidade sustentável, fomentando a utilização de modos suaves. Atendendo ao facto de que nem todas as deslocações podem ser substituídas pelos modos suaves (pedonal e bicicleta) e pelos transportes públicos, persistindo situações em que se necessita recorrer à utilização do transporte individual deve-se incutir e promover a utilização de modos mais ecológicos, como os movidos a energia elétrica, que mais contribuem para o objetivo de redução de emissões de CO2».

Sabia que…

É mais barato conduzir um veículo elétrico.
Considerando um condutor que percorre 16 000 km por ano, cerca de 6 litros de gasóleo aos 100 km e assumindo um preço de 1,25€ por litro. Este condutor gasta, em média, 1200€ por ano em combustível.

Os mesmos 16 000km percorridos com um veículo elétrico, assumindo um consumo de 1 kWh por cada 5,6 km, iriam consumir menos de 2900 kWh. Com um preço a variar entre 0,15€ e 0,35€ por kWh, o condutor obtém uma poupança entre 200€ e 770€ por ano. A esta poupança acresce naturalmente a economia em custos de manutenção.

Esta poupança é ainda maior já que atualmente a rede MOBI.E, ainda em fase piloto, fornece energia gratuita nos carregamentos, pelo menos até ao final do 1º semestre de 2017.

Adicionalmente, em alguns municípios o estacionamento para veículos elétricos é gratuito.
Existem ainda outros benefícios, designadamente, a isenção de IUC e de ISV, assim como a dedução do IVA e a isenção de tributação autónoma no caso das empresas.

(Fonte: Mobie.pt)

- Publicidade -