Presidente da JSD Maia eleito conselheiro nacional

1
200

O presidente da Comissão Política Concelhia da Maia da Juventude Social Democrata (JSD), Dionísio Mendonça, foi eleito conselheiro nacional, no XXI Congresso Nacional da JSD, que decorreu nos dias 27 e 28 de Novembro, em Coimbra e que elegeu Duarte Marques como novo líder da estrutura nacional.

Na corrida à presidência da Comissão Política Nacional da JSD estavam dois candidatos, mas o resultado foi favorável a Duarte Marques, até agora vice-presidente da estrutura, que venceu com 61 por cento dos votos, derrotando Carlos Eduardo Reis, 26 anos, líder da Distrital de Braga da JSD, que contava com o apoio dos delegados da Maia.

Dionísio Mendonça assume que o apoio a Carlos Reis partiu de uma decisão unânime da comissão política concelhia. Foram também consultados muitos militantes e “todos tiveram de acordo de que seria a melhor candidatura”. “Seria aquele que, nosso entender, reunia as melhores condições para ser o presidente da estrutura”, confessa.

O único senão em relação a Duarte Marques prendia-se com a idade, uma vez que tem 29 anos. “Pensamos que seria bom para a JSD ter um líder mais jovem, mas ficamos contentes com a eleição porque é um companheiro com muita validade e tem um trabalho de grande qualidade, nomeadamente na universidade Sénior e no parlamento Europeu”, justifica.
Dionísio Mendonça foi eleito conselheiro nacional, sendo que a Maia mantém o seu lugar neste órgão. O líder da JSD da Maia assume que este era um objectivo da estrutura “uma vez que o órgão do conselho nacional é um órgão muito importante para o desenvolvimento da actividade da comissão política porque fiscaliza, propõe e vamos ter oportunidade para defender políticas de juventude no conselho nacional”, sublinha.

Num rescaldo daquilo que foi este congresso, o líder da JSD da Maia diz que foi “diferente”, mais marcado pelas muitas despedidas do que pela discussão política. “Grande parte desta última comissão política estava de partida por limite de idade, portanto, foi um congresso bastante emotivo e penso que se perdeu um pouco o debate”.

Dionísio Mendonça aponta como sucesso, o modelo que surgiu, há dois anos, no congresso em Penafiel, em que se organizaram grupos temáticos durante o dia de sábado, dando a oportunidade de os delegados se inscreverem em determinados temas para discuti-los. No final, foram apresentadas propostas “válidas” num documento que foi apresentado no final do congresso.
Neste congresso, o ex presidente da JSD da Maia, Paulo Resende, foi eleito militante honorário da JSD.

Isabel Fernandes Moreira

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.