Prioridade para a qualidade de vida

0
135

Domingos Alves é o mandatário da candidatura da CDU à Maia, para as eleições autárquicas de 11 de Outubro. Foi ele que marcou presença no Tribunal da Maia para a entrega formal do processo. À saída, recordou a Maia de outros tempos e aquela em que se transformou, para justificar a necessidade de uma maior intervenção da coligação PCP-PEV nos destinos do concelho.

A residir na Maia há mais de 40 anos, é testemunha das origens agrícolas do concelho. Mas também de “uma Maia arborizada, com ribeiras, água fresca”. Em suma, “uma Maia diferente” da que descreve agora como “sem capacidade de resposta para as necessidades de quem a Maia promoveu que viesse para cá viver”. Domingos Alves destaca, por exemplo, a saturação do ensino pré-primário, em alguns casos a funcionar em contentores. Incluindo na cidade da Maia, denunciou, onde, à semelhança do ano lectivo anterior, alguns pais não devem encontrar vagas para colocar os seus filhos.

Considera ainda o mandatário da CDU que isto é o resultado de um progresso marcado por “interesses imobiliários e outros que não os interesses da população”, temendo que a Maia venha a ser alvo de um fenómeno que já atingiu outros concelhos, incluindo na Área Metropolitana do Porto, e que consiste “numa grande quantidade de edificado que não tem ocupação”. Porque “não é agradável” viver no que chamou de uma espécie de “túnel”. Do outro lado, sublinha Domingos Alves, está a CDU, definindo como prioridade “a qualidade de vida das populações”.

MC