Processo participativo de revisão do PDM mostra “forte pulsar cívico”

0
22

O ciclo de propostas do processo participativo do Plano Diretor Municipal (PDM) da Maia está a acabar, tendo contado já com a participação de mais de um milhar de cidadãos.

A inclusão dos cidadãos em todo o processo de elaboração do PDM do concelho da Maia é caso único no país, uma vez que os políticos deram a vez aos munícipes primeiro no diagnóstico da situação e agora na elaboração de propostas. No final, serão incluídas no plano ações experimentais propostas pelos cidadãos.

Com o apoio do Laboratório de Planeamento e Políticas Públicas (L3P) da Universidade de Aveiro, os cidadãos têm sido auscultados e participado ativamente nas sessões promovidas pela Câmara Municipal.

Além dos cidadãos das freguesias do concelho, foram também chamados a participar agentes locais, para a construção de uma agenda concertada temática. Assim, realizaram-se reuniões com empresários, agricultores e com os agentes ambientais, sociais, culturais e desportivos.

José Carlos Mota, professor da Universidade de Aveiro e coordenador do processo participativo do Plano Diretor Municipal da Maia, sublinha “mais o forte pulsar cívico que tem caracterizado todo este trabalho”, para reafirmar que “no dia 12 de dezembro, na reunião final deste ciclo de propostas do processo participativo, daremos início à preparação das ações experimentais do Plano”.

A última reunião da fase de propostas do processo participativo do Plano Diretor Municipal realizou-se em Vila Nova da Telha, no dia 28.
Dia 12 de dezembro, o Salão Nobre da Câmara Municipal da Maia recebe a sessão pública de encerramento desta fase do processo de revisão do Plano Diretor Municipal.