PS Maia repudia declarações de Bragança Fernandes a propósito dos GIP

0
118

O Partido Socialista (PS) da Maia mostra repúdio pela notícia vinda a público por parte da parte da Câmara Municipal, sobre os gabinetes de inserção profissional atribuídos pelo Governo ao concelho da Maia. Os socialistas afirmam que “as suspeitas levantadas são injuriosas e tentam, de forma indigna, atacar o esforço do governo no sentido de desenvolver políticas direccionadas para os mais necessitados”.

Em comunicado, os socialistas referem ainda que na notícia a edilidade maiata não diz qual a população que, directamente, vai ser abrangida pelas medidas governamentais e que só a freguesia de Águas Santas representa “aproximadamente um quarto da população maiata”.

O PS defende que a Câmara Municipal também não diz que “elaborou diversas candidaturas para as juntas do PSD, esquecendo-se das juntas lideradas pelo PS”. Formalizou uma candidatura em nome da freguesia de Águas Santas, no entanto, “nem o seu presidente nem o executivo tiveram conhecimento da mesma”. Por isso, considera “estranho” que agora Bragança Fernandes “se queixe de a candidatura de Águas Santas ter sido aprovada em detrimento de uma outra qualquer, do PSD”.

Na mesma nota de imprensa, o PS da Maia refere e lamenta que a edilidade não diga, por exemplo, “que em Milheirós, a junta de freguesia onde está sedeada a AVALE, tem um serviço de apoio médico, de enfermagem ao domicílio e cuidados paliativos para a população, que foi pioneiro no país, e que no seu raio de acção existem cerca de 50 mil munícipes”.