PSD abriu a sede de candidatura

0
46

É o arranque da pré-campanha do PSD na Maia, para as autárquicas de 11 de Outubro. Foi sinalizado ao final da tarde de hoje, com a abertura da sede concelhia de candidatura, no número 76 da Rua da Santa Casa da Misericórdia da Maia.

O espaço mostrou-se pequeno pequeno para os muitos apoiantes da candidatura “laranja” ao concelho. Entre actuais vereadores e candidatos ao cargo, presidentes de juntas de freguesia e candidatos às assembleias de freguesia, bem como deputados e candidatos a deputados na Assembleia Municipal da Maia.

Mas as figuras de destaque na festa foram o recandidato à presidência da Câmara Municipal da Maia, Bragança Fernandes, o recandidato à presidência da Assembleia Municipal da Maia, o líder da JSD da Maia, Paulo Resende, e o primeiro candidato à Assembleia da República pelo círculo do Porto, José Pedro Aguiar Branco.

Este último, também vice-presidente da Comissão Política Nacional do PSD apresentou a Maia como exemplo do “Portugal real”, com os apoiantes a marcarem presença por vontade própria. Do lado oposto falou do “Portugal da encenação”, daqueles que “precisam convocar as pessoas”. Mais. Disse ainda Aguiar Branco que, na Maia, “as promessas são cumpridas”. Pela segunda vez na Maia, o candidato social-democrata formulou o desejo de regressar ao concelho, mas na qualidade de membro do próximo Governo, para a tomada de posse daquele que espera ver também eleito: Bragança Fernandes.

Descrito por Paulo Resende como “homem excepcional” e por Luciano da Silva Gomes como “trabalhador incansável”, o recandidato à presidência da Câmara da Maia reiterou na inauguração da sede os objectivos desta candidatura com o lema “Pela Maia, por Si”, classificando-a de “candidatura de confiança”.

E não faltou uma referência à oposição mais directa durante esta inauguração. Por duas vezes, durante a intervenção de Bragança Fernandes, a luz foi abaixo, levando José Pedro Aguiar Branco a supor que “deve ser o silenciamento do PS”.

Marta Costa