Rui Rio venceu contando com elevada participação na Maia

0
333
Rui Rio
Rui Rio

Na segunda volta das eleições diretas no PSD, Rui Rio venceu a nível nacional com 54% dos votos e a cerca de dois mil votos de diferença de Luís Montenegro, que arrecadou 47% dos votos. Na concelhia da Maia a vitória voltou, tal como da primeira volta, a ser de Rui Rio. De registar o aumento dos militantes que foram a votos.

Se na primeira volta votaram 707 militantes na Maia, no passado sábado, dia 18, votaram 759 social-democratas, de um universo de votantes que ascende a 826 na Maia.
Na concelhia, Rui Rio arrecadou 407 votos (54,6%), enquanto Luís Montenegro atingiu os 348 (45,8%). Registaram-se 2 votos brancos e votos nulos na concelhia da Maia.

Em comunicado a comissão Política do PSD Maia agradeceu aos militantes a “elevada participação no ato eleitoral”. A estrutura liderada por Hernâni Ribeiro refere que, “pudemos constatar que depois de termos sido a Secção do Distrito do Porto com a maior percentagem de militantes a pagar a sua quota, fomos também a Concelhia onde a percentagem de votantes foi a mais elevada, com quase 92% de participação e mais de 10% acima da média do distrito”.

Assim, o PSD Maia regista com agrado que, “quando comparado o total de votantes pelo número de militantes ativos, a Maia continua em primeiro lugar da participação, mas nesta análise de uma forma ainda mais destacada, com uma diferença superior aos 10% para a segunda mais participativa e quase 25% acima da média do distrito”.

No comunicado, o PSD Maia faz um balanço positivo de como decorreu o processo de campanha, promovido localmente: “acreditamos que a forma como conduzimos o processo, convidando todos os candidatos a virem à nossa Secção e dando iguais condições a todos, mantendo uma equidistância igualitária, num espírito democrático e transparente contribuiu para esta elevada participação dos militantes nesta votação”.

O PSD Maia remata o comunicado considerando que, “nestes processos, o papel das estruturas locais passa primordialmente pelo esforço de fazer chegar aos militantes o máximo de informação sobre as diferentes propostas, bem como criar as condições para que todos possam participar de forma livre e democrática. Foi o que fizemos e a resposta que nos deram, com esta elevada participação, não poderia ter sido mais evidente”.