Sistema de telemetria nos contadores da água em instalação no concelho

0
1011
Os SMEAS (Serviços Municipalizados de Eletricidade, Água e Saneamento da Maia voltaram a receber o “Selo de qualidade exemplar da água para consumo humano”
Selo Qualidade Exemplar da Água
- Publicidade -

Uma nova tecnologia da Câmara Municipal da Maia permite verificar à distância os gastos de água, garantindo os objetivos de reduzir as perdas de água e melhorar a eficiência da rede. Tudo sem custos para o consumidor.

Há cerca de um ano que a Câmara Municipal da Maia começou a implementar um sistema de telemetria e telegestão com o objetivo de apurar à distância os gastos de água.

Já foram instalados 12 mil contadores com esta nova tecnologia, prevendo o município instalar os restantes 67 mil no concelho ao longo dos próximos três anos.

“Através de uma central que fica instalada nos serviços municipalizados teremos uma leitura na hora do consumo em cada ponto de abastecimento. O contador vai ter um descodificador informatizado, onde se pode saber, remotamente, se a casa está a ser ocupada e habitada e está a consumir água”, explicou Silva Tiago, presidente da Câmara, ao JN.

Este é um investimento que se aproxima dos 5 milhões de euros, que compensarão a estimativa da autarquia reduzir em 50% as perdas de água em todo o concelho, que atualmente regista um valor de 30%.

“Isto vai permitir a criação de uma radiografia da nossa comunidade e ganhar eficiência e eficácia. Ao nível das perdas de água podemos agir de forma mais inteligente e assertiva nos problemas que uma rede destas gera porque as fragilidades detetam-se”, referiu ainda António Silva Tiago.
O sistema foi testado há três anos numa urbanização da freguesia de Vila Nova da Telha, em cerca de 1400 contadores, sendo que atualmente está a ser instalado a partir do centro da cidade para a periferia.

Os maiatos não terão qualquer despesa com o sistema, apenas lhes será pedido, via postal, alguns dados que permitam um contacto para situações de maior urgência, de forma a evitar desperdícios ou inundações.

O município vai candidatar-se ao financiamento comunitário do programa POSEUR, no sentido de obter verbas e acelerar o processo de instalação da tecnologia.

De acordo com o presidente da Câmara da Maia o objetivo deste sistema será conseguir que, a longo prazo, se possa “devolver os ganhos de eficiência à comunidade, privilegiando os mais desfavorecidos e as famílias mais numerosas”, adiantando a possibilidade de beneficiar de uma redução de 10% na fatura.

Recordamos que já início deste ano a Câmara Municipal da Maia tinha anunciado que pretendia “reduzir para metade as perdas de água na rede pública de abastecimento”.

Foi apontado um projeto, cujo prazo de execução é de cinco anos e o investimento é superior a 3,35 milhões de euros – o concurso público para a Gestão da Eficiência Hídrica no Sistema de Abastecimento de Água do Município da Maia havia sido aprovado em reunião de executivo camarário.

- Publicidade -