Tomada de posse do novo presidente António Silva Tiago

0
344
- Publicidade -

 

O presidente cessante da Assembleia Municipal da Maia, Luciano Gomes, deu posse a todos os elementos eleitos para a Câmara Municipal e Assembleia Municipal da Maia, esta quinta-feira, dia 26, pelas 18h00.

Após a tomada de posse da Assembleia Municipal, diz a legislação que os deputados podem reunir de imediato para a primeira sessão da Assembleia, em que é instalada a Mesa da Assembleia Municipal e discutido e aprovado o regimento deste órgão. Assim aconteceu esta quinta-feira, tendo os deputados reunido a seguir à tomada de posse, no salão D. Pedro IV, nos Paços do Concelho.

 

O presidente da Câmara Municipal já empossado, António Silva Tiago, deverá agora distribuir os pelouros pelos vereadores do executivo para o mandato 2017/21, na primeira reunião do executivo.

Recordamos que foram eleitos pela coligação Maia em Primeiro seis mandatos (presidente e cinco vereadores): António Silva Tiago, Emília Santos, Ana Miguel Vieira de Carvalho, Mário Nuno Neves, Paulo Ramalho, Marta Peneda. Pela coligação Um Novo Começo foram eleitos para o executivo: Francisco Vieira de Carvalho, Sandra Lameiras, Andrade Ferreira, Jaime Pinho, Paula Romão.

 

Já no sábado, dia 28, pelas 11h00, realizar-se-á uma sessão de apresentação de cumprimentos ao presidente da Câmara, António Silva Tiago, na Quinta dos Cónegos (propriedade municipal).

No seu discurso António Silva Tiago mostrou-se grato por, no passado dia 1 de outubro, “a maioria das maiatas e dos maiatos que exerceram o seu direito de escolher”, ter decidido “confiar-me a liderança na condução dos destinos da comunidade concelhia”.

 

Sublinhou que, “que a partir de hoje, serei o Presidente de Câmara de todos os munícipes maiatos, de todos sem exceção. E a todos quero dizer, que terão em mim, um maiato amigo, atento, próximo e sempre disponível. Exercerei o cargo de Presidente da Câmara Municipal da Maia, de que acabo de ser empossado, com responsabilidade e cultura democrática, entusiasmo e sentido do dever, sabendo que poderei contar comigo no Executivo, com um grupo de Colegas vereadores, em cujas qualidades pessoais, sociais, políticas e de lealdade confio inteiramente.

Como confio também, na competência e no brio profissional do quadro de colaboradores que corporizam a comunidade de trabalho do Município da Maia”.

 

O novo presidente fez alusão ao legado recebido de Bragança Fernandes, como sendo “um legado de estabilidade política, de robustez nas contas do Município, de coesão e desenvolvimento social cuja construção soube liderar ao longo de mais de década e meia em que presidiu aos destinos desta Câmara Municipal. Ciclo ao longo do qual tive o privilégio de o acompanhar, numa relação pessoal e institucional pautada por uma inabalável confiança e lealdade”.

 

Além de palavras de agradecimento ao presidente da Assembleia Municipal cessante e a todos os presidentes de Junta, António Silva Tiago referiu-se em particular ao vereador que cessa funções Hernâni Ribeiro, expressando-lhe “uma palavra de reconhecimento pessoal e institucional”.

 

António Silva Tiago será um presidente atento aos jovens e plural, prometeu, adiantando que fará do “diálogo uma forma de encontro, um meio para a geração de consensos e para firmar compromissos”.

O desenvolvimento social e económico será uma preocupação da sua gestão nos próximos quatro anos, afiançou, até porque o caminho está traçado: “a Maia está hoje, sustentadamente, na primeira linha dos territórios portugueses com melhores performances de eficiência em matéria de planeamento e gestão”.

 

E partilhou uma nota de que se orgulha: “no “Retrato territorial de Portugal 2017”, que o INE publicou há poucos dias, a Maia ocupa o primeiro lugar, figurando como o concelho da Área Metropolitana do Porto com maior proporção de empresas em setores de alta tecnologia, com quase o dobro da média apurada nesta região. E neste ranking que lidera na AMP, ocupa a 3ª posição a nível nacional. Tenho a certeza, que cada um de nós tem em mente preocupações e anseios coletivos!…”

 

Prosseguiu: “Em plena era da transformação digital, a nossa aposta na criação do território digital assume um caráter estratégico, na certeza de que uma gestão eficiente requer conhecimento, inovação, acessibilidade facilitada, partilha de informação e participação cívica.

 

Num futuro próximo, dotaremos a comunidade concelhia, de ferramentas digitais que irão melhorar a acessibilidade aos serviços do Município e permitirão a partilha de informação, de forma permanente, universal e inclusiva. No topo das nossas prioridades, está a sustentabilidade integral, enquanto visão estratégica e integradora para a boa governança do território, que tem por foco principal, as pessoas”.

 

- Publicidade -