Duas instituições da Maia vão ter jardins novos

0
151

A Jardiland Maia assinalou cinco anos de existência, na passada quarta-feira e, para festejar a data, decidiu oferecer cinco jardins a cinco instituições de solidariedade social da zona do Grande Porto.

A empresa de jardinagem, animais e decoração escolheu as instituições maiatas “Amanhã da Criança” e “Causa da Criança”, “Aldeia de Crianças SOS” e “Novo Futuro”, de Vila Nova de Gaia, e a portuense “Obra do Frei Gil” como contempladas com o novo jardim que, segundo a Jardiland, “servirão para que as crianças destas casas de acolhimento possam usufruir de um espaço repleto de alegria e propício a muitas brincadeiras”.

O presidente da Causa da Criança, Álvaro Gil Azevedo, salientou a importância desta actividade: “Esta iniciativa, como todas as deste género, é importante porque auxilia a dar uma melhor vista da instituição. Nós precisamos que as pessoas nos conheçam, que se aproximem, e é mais uma possibilidade de divulgação”. Álvaro Gil Azevedo realçou também o arranjo dos jardins “Para além de serem arranjados, é também bom educar para o tratamento das plantas e é nessa prospectiva que é vista esta iniciativa”.

A directora da Jardiland Maia, Irene Barros, explicou a origem desta iniciativa: “Como fazemos cinco anos resolvemos partilhar o nosso gosto pela jardinagem com cinco instituições de crianças carenciadas. Nós procuramos algumas no grande Porto e depois escolhemos estas, mas para o ano espero que sejam outras. Hoje, como é o dia do aniversário, vamos decorar cinco árvores de Natal e na Primavera vamos remodelar os jardins destas instituições e, às que não tiverem jardins, vamos construir um de raíz”, afirmou.

Durante o dia do aniversário, a Jardiland convidou duas actrizes bem conhecidas do grande público, Cláudia Vieira e Rita Pereira, para, juntamente com as crianças, decorarem as árvores de Natal, que posteriormente foram oferecidas às instituições. Irene Barros explicou a presença das actrizes, dizendo que elas também são umas apaixonadas pela jardinagem, e pelos animais. “E é como muito gosto que estão aqui. Espero contar também com elas para a construção dos jardins”, concluiu.

André Cordeiro