“A Coragem de Tição” trouxe Luís Represas à Maia

0
927

Luís Represas foi o convidado especial da Feira do Livro que decorreu até quinta-feira, na Escola EB 2,3 Dr. Vieira de Carvalho, em Moreira da Maia. O músico e cantor esteve na escola, segunda-feira, para apresentar o livro “A Coragem de Tição”, que marca a sua estreia no mundo dos livros.
Depois de vários anos pelo mundo das canções, Luís Represas sentiu, “de repente”, vontade de escrever. “Estava em casa a pensar em dois universos que me são muito familiares e muito queridos: o universo subaquático e o outro que é o mundo dos cavalos. Apeteceu-me, de repente, escrever uma história que envolvesse estes dois universos. Daí ter nascido um ser, que é um bocado filho destes dois universos, que é o cavalo-marinho”, conta o cantor-escritor.

A vontade começou em finais de 2002. Entretanto, sofreu uma longa interrupção, e só no ano passado é que Luís Represas se lembrou que tinha uma “história a meio”. “Não parti para isto com um propósito definido, nem com uma história construída. A história foi acontecendo e desenrolando à medida que eu ia vivendo essa própria aventura”, diz. Algo que acabou por surpreender o próprio Luís Represas, que habituado à mecânica das canções, deixou-se “embalar” pelo tempo, até chegar ao fim da história. “Quando tinha a história concluída, fiquei a olhar para ela e disse: ‘agora o que é que eu faço com isto?’”. Foi então que decidiu entregar a história a uma amiga, Patrícia Reis, que “gostou do que leu” e entregou-a à Dom Quixote.

Em “A Coragem de Tição”, Luís Represas conta uma história marítima recheada de cavalos-marinhos destemidos, barracudas ferozes, peixes-trompete ruidosos, peixes-anjo protectores e muitos mais animais que habitam o fundo dos oceanos.
A amizade, a verdade e a solidariedade, são valores transmitidos nesta história, que pode ser lida por pessoas de todas as idades, de acordo com o autor. Isto, apesar de estar classificado como literatura infanto-juvenil. Mas como diz Luís Represas, este livro “é como uma maçã que está numa árvore”. “Quem quiser passar pela árvore, agarra na maçã, come-a e depois logo vê a que é que lhe sabe”.

A Feira do Livro da Escola EB2,3 Dr. Vieira de Carvalho começou a 9 de Dezembro. Foi organizada pela biblioteca da escola, e mais uma vez, o objectivo foi a “promoção da leitura”.

Fernanda Alves