Bombeiros há 30 anos em Águas Santas

0
163
- Publicidade -

O polo de Águas Santas dos Bombeiros Voluntários da Maia foi aberto há 30 anos com o apoio da Câmara Municipal da Maia e da família Lage.

Assim, o comando e a direção dos Bombeiros de Moreira da Maia decidiram celebrar o 30º aniversário desta extensão da corporação de voluntários, prestando, em simultâneo, homenagem a um apoio fundamental aquando da abertura da estrutura, a Câmara Municipal da Maia, na pessoa do seu presidente, Bragança Fernandes. No último domingo de manhã, foi descerrada uma lápide com essa referência para o futuro.

São 30 os elementos que prestam socorro e apoio à população de Águas Santas e freguesias limítrofes, uma das áreas mais populosas do concelho da Maia.

40% do serviço é prestado pelos Bombeiros aquissantenses

Manuel Carvalho, comandante dos Bombeiros de Moreira da Maia, referiu que “cerca de 40% do serviço que executamos é pelo polo de Águas Santas. Efetivamente, além de servir as zonas mais populosas da Maia, tem uma série de acessos muito rápidos por autoestradas e o corpo ativo adstrito a esta extensão é muito empenhado e bairrista. Assim, esta passagem dos 30 anos marca muito a nossa instituição”.

Foi a segunda secção aberta pelos Bombeiros de Moreira da Maia, após a instalação na freguesia de Nogueira, sendo que Águas Santas também integra a escola de infantes e cadetes.

Manuel Carvalho sublinhou que a “estratégia do corpo de Bombeiros foi sempre a de não ter a execução das tarefas centradas na sede” e, por isso, há mais de 30 anos que tem vindo a descentralizar.

Começou-se por criar a secção de Nogueira, que agora uniu-se a Silva Escura, para prestar serviço a toda aquela área e ainda Folgosa, Gondim, que é “menos habitacional, uma zona mais agrícola, que estava relativamente distante da sede. Depois criou-se a secção em Águas Santas, que ainda não estava separada de Pedrouços, para ajudar ainda mais os bombeiros a servir esta população”.

Em breve haverá viaturas renovadas para Águas Santas

Note-se que ainda hoje a extensão é extremamente “relevante”, explicou o comandante dos Bombeiros da Maia, “já que esta área que envolve ainda Gueifães e Milheirós tem muita população”. Os bombeiros de Águas Santas também saem para fora destes limites da secção, quando se torna necessário, explicou Manuel Carvalho.

Nos próximos anos, e reconhecendo a importância deste polo aquissantense, “vamos tentar melhorar as condições do espaço da secção para que os bombeiros tenham melhores condições de trabalho”, acrescentando o comandante que haverá também viaturas para entregar, algumas já comprados pela associação ao longo do ano. Explicou que os Bombeiros adquiriram viaturas usadas na Alemanha por um “valor simbólico”, que serão renovadas, mas como ainda “não houve oportunidade de o fazer, a entrega das mesmas ficará para outra ocasião em breve”.

Homenagem aos líderes da secção

Na cerimónia de domingo foram atribuídos louvores aos responsáveis pela secção de Águas Santas, nomeadamente a Fernando da Silva Neto, António Alberto dos Santos Pinto e Amadeu Gomes da Costa, os três Bombeiros de 1ª classe, pelas “qualidades humanas e de disponibilidade na forma como desempenham a sua atividade de Bombeiro e responsáveis pela secção. A sua permanente disponibilidade, espírito de sacrifício, sentido de missão, capacidade organizativa são evidentes na excelência alcançada no socorro”.

Angélica Santos

- Publicidade -