A Catequese e o Ambiente (vídeo)

3
185

A “Acção sobre a Prevenção de Resíduos na Catequese, Paróquia de Águas Santas, Maia, Portugal” foi o projecto vencedor na categoria “Outros”, na noite de entrega dos troféus da Semana Europeia da Prevenção de Resíduos 2009, que teve lugar no dia 15 de Março, em Bruxelas. A iniciativa premiou as melhores acções de sensibilização na prevenção de resíduos, representativas das cinco categorias de projecto (Administração e Autoridades públicas, Associações e ONG, Empresas e Industria, Estabelecimentos de Ensino, Outros). Invulgar é o facto de uma paróquia incluir no catecismo a problemática do ambiente. Terá sido essa inovação que convenceu o júri a entregar o prémio à paróquia aquisantense. Mas não só.

Pelo menos é essa uma das hipóteses que avança a responsável pelo projecto, Emília Machado. O júri gostou da ideia, os membros da catequese estranharam. Mas depois entranharam. De acordo com a paroquiana, “no início, os catequistas acharam um bocadinho estranha” a iniciativa. Iniciativa que não é novidade na paróquia de Águas Santas: o projecto avançou em 2008, mas a consagração só aconteceu no ano passado. A “Prevenção de Resíduos na Catequese” cresceu e o resultado está à vista: um prémio. Galardão que ninguém esperava, avança Emília Machado. “Foi um orgulho. Não queríamos acreditar. Agora querem mais, querem fazer mais coisas diferentes, não só para sensibilizar a comunidade da catequese, mas toda a paróquia”. Galvanizados pelos bons resultados obtidos e pela receptividade positiva dos membros da catequese, a iniciativa é para continuar. Com ou sem prémio não se sabe. O que é certo é que a sensibilização para as questões ambientais “já faz parte do programa da catequese do primeiro ao décimo ano”. O tema do ambiente não vai ser abandonado, já que é importante “não ferir o planeta”, considera Emília Machado.

E convidados a cuidar do planeta foram também outras instituições. A directora de comunicação da Lipor, Rita Rebelo, desafiou várias instituições, parceiros e população em geral a que apresentassem planos para minimizar a produção de resíduos. No caso da Paróquia de Águas Santas, “imediatamente prontificou-se a divulgação da prevenção durante a homilia”. E foi a divulgação de boas práticas ambientais que “despertou o interesse do júri”, considera Rita Rebelo. Uma vitória “pela originalidade, porque não é normal, durante uma homilia, um padre fazer referência à redução de produção de resíduos”. Mas a Paróquia de Águas Santas não foram sozinhas a concurso. Outras instituições “fizeram exposições, acções com crianças, toda uma variedade enorme de iniciativas”. No fim, quem levou a melhor foi a originalidade.

Números

Na Semana Europeia da Prevenção de Resíduos do ano passado, que se assinalou entre 21 e 29 de Novembro de 2009, mais de 2670 acções foram desenvolvidas em 14 países europeus com o objectivo de prevenir a produção de resíduos. Para um concurso final, concorreram 60 acções provenientes de 11 países europeus.

Pedro Póvoas

3 COMENTÁRIOS

  1. É sem dúvida um prémio muito importante para a paróquia de Águas Santas. É também éticamente reprovável que Lipor entregue directa ou indirectamente prémios deste tipo a colaboradores seus ou familiares destes.

  2. Se o prémio foi para a Catequese de Águas Santas…

    Pergunto-me e também se devem perguntar todos os paroquianos porque é que o diploma veio no nome de Emília Machado e não no nome da Catequese.

    Afinal para quem foi o prémio????

    Isto realmente é reprovável, não são atitudes de Igreja.

Comments are closed.