A Maia regista hoje um novo caso positivo de Covid19

0
5634
Covid19
Covid19

O número de infetados na Maia é de 909, revela o boletim diário emitido hoje pela DGS. Há mais um novo caso relativamente a ontem.

A DGS anunciou hoje que nas últimas 24 horas registaram-se mais nove óbitos e 98 novos casos de infeção por COVID-19 em Portugal.

Segundo o boletim epidemiológico, o número de vítimas mortais passou de 1.135 para 1.144, enquanto que os casos confirmados aumentaram de 27.581 para 27.679.
O número de recuperados manteve-se nos 2.549. 

A região Norte continua a ser a mais atingida, com o número de casos a ascender a 16.008 (+56 que ontem), e o número de mortos atinge 651 (+3).
Entretanto, quase em todos os concelhos vizinhos da Maia e da Área Metropolitana do Porto houve estabilização no aparecimento de novos positivos.

Com zero novos casos, apresentam-se hoje Valongo (737), Gondomar (1.048), Trofa (142), Santo Tirso (372).

Matosinhos está com 1.207 (+3), VN Gaia tem 1.455 (+2), Porto regista 1.303 (+3).

Já se realizaram mais de meio milhão de testes em lares de todo o país

De acordo com os especialistas, a partir da próxima quarta-feira o número de novos casos em Portugal permitirá perceber qual o efeito da primeira fase de desconfinamento na evolução epidemiológica.

Já foram realizados cerca de 532 mil testes de diagnósticos em lares do país. A ministra da Saúde diz que os testes aos funcionários ainda não estão todos concluídos. As autoridades de saúde mostraram ainda a intenção de realizar testes a funcionários das creches. Entre 1 e 7 de maio, foram registados 52 surtos de COVID-19 em lares de todo o país, 13 em empresas privadas e alguns em alojamentos de requerentes de asilo.

Em relação à reabertura das creches, a DGS  apresentou um conjunto de recomendações e admitiu que estas são um setor sensível para impor regras de distanciamento social.

Com a autorização, por parte da DGS e do Governo, para o regresso do futebol no final de maio, o número de casos de infeção entre jogadores tem aumentado.

A ministra da Saúde diz que o Governo vai analisar a questão das taxas de registo exigidas pela Entidade Reguladora da Saúde às estruturas destinadas a acolher infetados, sem prestação de cuidados de saúde. Os hospitais de campanha devem fechar em julho.

Os desempregados e alunos são os que mais pedem apoio psicológico ao SNS. No primeiro mês de funcionamento, a Linha de Aconselhamento Psicológico do SNS 24 atendeu 6.761 chamadas.

Durante a pandemia, a atividade das unidades da Lusíadas Saúde chegou a reduzir-se em 85%, com a queda na procura e canalização de serviços para COVID-19. O grupo já começou a retomar a atividade clínica, mas é ainda possível notar os receios das pessoas em ir aos hospitais.