“A religião não se impõe”

0
180

Aos 73 anos, José Múrias de Queiroz assume o lugar de pároco de Moreira da Maia. Aliás, a primeira paróquia que alguma vez lhe foi atribuída, desde que foi ordenado padre, a 15 de Agosto de 1969, pelo Bispo D. António Ferreira Gomes. Quando entrou no seminário tinha 29 anos e era já professor de Matemática no liceu.

Há cerca de três anos, e a pedido do Bispo do Porto D. Armindo Lopes Coelho, esteve na Capelania da Comunidade Nossa Senhora das Mercês, pertença da Paróquia de São Pedro da Cova, no concelho de Gondomar. Considera que se tratou de “uma primeira aprendizagem de pároco”. E “correu muito bem” nesse aspecto, reconhece, ao mesmo tempo que “correu muito mal nas relações com o pároco, o que já vinha de trás”.

Em Outubro, acabou por ser nomeado para a Paróquia de Moreira da Maia, tendo em conta a doença do Padre Alcindo Barbosa. Apesar de considerar que “já não tenho idade para isso”, ao mesmo tempo que defende a necessidade de “gente nova para dar sangue novo”, José Múrias de Queiroz tem objectivos bem definidos para Moreira. Passam, por um lado, por promover maior unidade, de forma a que “toda a gente se sentisse em família”, embora admitindo a dificuldade de concretização dada a dimensão da comunidade em que está inserida. Os mais novos são a prioridade do pároco, numa paróquia onde o surpreendeu a existência de vários grupos de jovens, dando como exemplo mais significativo o Agrupamento de Escuteiros de Moreira, que admite ser dos maiores grupos de escutas do país.

Sejam, ou não, jovens a ideia é “abrir as portas a quem precisar de mim”, adianta o pároco, “independentemente de serem ou não praticantes, independentemente de serem ou não casados pela igreja”. E porque “a religião não se impõe”, sublinha, “deve-se levar a pessoa a sentir que precisa” e a contar com alguém com quem podem falar. É também intenção do padre promover reuniões informais de temas à escolha das pessoas. Em suma, para transmitir apenas a ideia de “que Jesus Cristo nos ama”.

Ouça as declarações do Padre José Múrias de Queiroz:

[audio:PORTAS_IGREJA.mp3]

Entre os desígnios do Padre José Múria de Queiroz está ainda o apoio aos que precisam, sejam pobres ou doentes. A concretização passará pela criação de um Centro Social e Paroquial. E para os mais novos,  gostaria de ter um espaço onde as crianças pudessem jogar futebol.

Marta Costa

(Notícia desenvolvida na edição de sexta-feira de Primeira Mão)