Acro Clube entrega 2 mil euros à Associação de Doentes de Parkinson

0
309
- Publicidade -

O Acro Clube da Maia entregou no dia 24 de janeiro um donativo de 2 mil euros à Associação Portuguesa de Doentes de Parkinson (APDPk), cuja sede da delegação Norte está localizada em Águas Santas.

Esta verba resulta de uma Gala de Reis, realizada a 6 de janeiro, pelo clube. Na cerimónia de entrega do cheque simbólico esteve presente como convidada a vereadora da Ação Social da Câmara da Maia, Ana Miguel Vieira de Carvalho.

Fernando Barros, presidente da Direção do Acro Clube, recordou que nesta gala participa toda a comunidade de atletas e familiares, a que se juntam todos os maiatos que pretendem assistir a um bom espetáculo da celebração da atividade gímnica.

Por outro lado, já é habitual, referiu, “as pessoas sabem que ao participarem desta Gala de Reis estão a ajudar uma instituição maiata, algo que optamos por fazer todos os anos com uma instituição diferente. Esta atitude solidária do Acro Clube irá manter-se nos próximos anos”.

Acro Clube quer “formar excelentes pessoas”

A totalidade do ingresso nesta Gala é angariada para entregar à associação escolhida em cada ano, sendo que alguns dos custos com a organização são suportados pelo clube, explicou ainda Fernando Barros, que considera que, “além de formar bons atletas, queremos no Acro Clube formar excelentes pessoas, por isso, é fundamental incutir nos nossos jovens a importância de ajudar os outros”.

Ana Miguel Vieira de Carvalho ficou agradada com a escolha desta associação para ser contemplada pelo Acro Clube, de resto, foi a indicação que o seu pelouro deu à coletividade, que costuma solicitar essa indicação.


Município apoia a associação por considerar importante apoio aos doentes

A vereadora justificou que esta Associação já teve o apoio da Câmara quando há alguns anos decidiu instalar-se no Norte, já que a Maia entendeu que era importante ter este polo da APDPk bem próximo. Assim, hoje, a entidade está a funcionar em 5 salas, cedidas pelo município num edifício gerido pela Espaço Municipal, em Águas Santas, onde também estão alojadas outras associações locais e a esquadra da PSP.

“Ajudamos naquilo que eles nos vão pedindo para manter o dinamismo necessário na associação à prestação de apoio aos utentes, alguns da Maia e outros do distrito do Porto em geral, que necessitam de diversas terapias. Um apoio importante, dado que esta associação não tem protocolos de apoio celebrados com o Estado”, afirmou a vereadora da Ação Social.


Associação quer alargar valências: transporte doentes e terapia da fala

Fernando Pereira, responsável pela delegação do Porto da Associação Portuguesa de Doentes de Parkinson, referiu que é com este tipo de apoios da Câmara da Maia e da sociedade civil que vão conseguindo manter a estrutura no distrito e implementando as terapias necessárias aos doentes de Parkinson.

O dirigente refere entretanto que os projetos que a associação tem em mente para os próximos tempos passam pela implementação do transporte de doentes próprio e pela terapia da fala. Fernando Pereira considera que se poderá chegar a bom termo nestes objetivos através da implementação de parcerias com empresas e com a cedência de mais uma sala por parte da Câmara maiata.

Angélica Santos

- Publicidade -