Advogados da comarca contra “o impensável”

0
715

Com mais um episódio relacionado com a mudança dos serviços de justiça da Maia, a Delegação da Maia da Ordem dos Advogados Portugueses “reitera que recusa aceitar a instalação do Tribunal da Maia na Zona Industrial”. Em comunicado emitido hoje, conclui que “o impensável, para a comunidade jurídica da Maia em geral, e para os Advogados da Maia, em particular, aconteceu”. Simultaneamente, demonstra “muito pouca ética política”.

Tendo em conta que o contrato de arrendamento foi assinado a 20 de Junho, os advogados da comarca apontam o dedo ao ex-ministro Alberto Martins, porque “não disse a verdade aos maiatos quando disse que iria deixar para o novo governo a decisão”. Já depois do seu “silêncio ensurdecedor” às cartas enviadas pela delegação, a 18 de Fevereiro e 28 de Março.

Os advogados da Maia pronunciam-se, no mesmo comunicado, sobre as cláusulas do referido contrato de arrendamento, sublinhando que “apenas traz obrigações para o estado português e direitos para o proprietário do arrendado”.

MC