Agentes de palmo e meio no Castelo da Maia

0
85

Sexta-feira, dia 26 de Fevereiro. Via Diagonal, no Castelo da Maia. Mais uma operação stop da GNR. Só que desta vez os guardas estavam acompanhados por autoridade de palmo e meio. Alunos do agrupamento de escolas do Castelo da Maia fardaram-se a rigor e participaram numa campanha de sensibilização para a segurança rodoviária, monitorizados pela GNR da Maia. A acção decorreu durante a manhã e foram muitos os automobilistas que, além da fiscalização normal, puderam receber conselhos de segurança através dos mais pequenos.

Perfilhados no passeio da via, dezenas de pequenos guardas esperavam ansiosamente que os carros chegassem, para que pudessem ser membros da autoridade por um dia. A acção em tudo se assemelhava a uma operação stop normal, não fosse o "tamanho reduzido" dos agentes de segurança. A configuração invulgar da acção de fiscalização rodoviária causava estranheza nos automobilistas que por lá passavam. Uns abrandavam para ver o que se estava a passar, também atraídos pelas câmaras da televisão. Mas eram os sorrisos que predominavam. No final da acção de fiscalização, eram os pequenos agentes que desejavam "boa viagem" aos condutores, e as reacções foram sempre positivas.

Sob o olhar atento do comandante do posto territorial da Maia da GNR, Sargento Roxo, da Governadora Civil do Porto, Isabel Santos, e do director do argupamento de escolas do Castelo da Maia, Marco Marques, os pequenos agentes iam fazendo parar os carros por turnos. Primeiro a fiscalização normal. Pediam os documentos aos condutores, verificavam se tudo estava em ordem e no fim distribuíam um panfleto com conselhos de segurança rodoviária. Iniciativa que surgiu a partir de uma ideia do Agente Luís, que costuma prestar apoio, através do programa Escola Segura, às escolas do Castelo da Maia. Ideia que o agrupamento de escolas do Castelo "acolheu de imediato, já que os nossos programas educativos também focam estas questões de cidadania". E o exemplo agora é dado pelos mais pequenos. De acordo com Marco Marques, "a ideia é mesmo essa, fazer com que os condutores mudem um pouco de atitude. Os condutores ao serem abordados pelas crianças vão ver a situação de maneira diferente, não apenas como uma acção de controlo mas sim como uma acção de sensibilização".

No que diz respeito à receptividade dos mais novos, o director do agrupamento de escolas do Castelo revelou que "as turmas aderiram muito bem a esta iniciativa, haveria mais turmas que poderiam participar, mas estes estão compenetrados no seu papel porque se sentem muito privilegiados por representar o agrupamento de escolas". Marco Marques aproveitou também para enaltecer "a relação entre o agrupamento e as forças de segurança, em especial do projecto Escola Segura. Há realmente um trabalho de parceria e isso deixa-nos muito satisfeitos", concluiu.