Alunos da Maia “decoraram” viaturas da Maiambiente

0
106

 

A partir de agora, três viaturas da empresa municipal Maiambiente vão passar a circular pelas ruas devidamente decoradas com desenhos de alunos de escolas do concelho. Foi o resultado do Concurso “Maia, tu e o ambiente”, uma parceira da empresa e da Associação Maiainova, cuja entrega de prémios decorreu esta terça-feira, nas instalações da empresa.

A ideia partiu da Associação Maiainova que, numa parceria com a Maiambiente, e com o objectivo de sensibilizar a comunidade educativa maiata para a importância das boas práticas na gestão de resíduos domésticos, promovendo o civismo e a consciência ambiental dos intervenientes, decidiu desafiar os alunos das escolas a apresentarem propostas para decoração dos camiões de recolha de resíduos.

O concurso surgiu na sequência de uma nova etapa que a Maiainova, com uma alteração estatutária que agora contempla também a questão do ambiente, respondendo a um desafio lançado pela Câmara Municipal da Maia. De acordo com Carlos Moreira esta aposta surge no âmbito da criação das Agências de Energia. Isso obrigaria a edilidade a criar uma nova entidade que funcionasse como Agência Local de Energia, ou então delegava numa entidade já existente essa missão. A autarquia optou por propôr uma alteração aos estatutos da Maiainova para passar a incluir a componente de energia e toda a parte relacionada com o ambiente.

O presidente da Maiainova considerou fundamental começar a trabalhar pelos mais jovens porque “têm um papel muito importante em todas estas mudanças em termos de atitude e e comportamento a a nossa visão é de que se investirmos nas crianças os resultados em casa têm um impacto muito maior do que outro tipo de campanha dirigida mais para os adultos”, justifica.

E o resultado não podia ter sido mais positivo, afirma Carlos Moreira. Prova “do sucesso” são os 189 trabalhos recebidos, repartidos pelas três categorias consideradas, entre trabalhos individuais e colectivos. Uma participação que superou as expectativas porque foi a primeira iniciativa com as escolas e aproximadamente 200 trabalhos superou as expectativas iniciais”, sublinha.

O júri de selecção foi constituído por cinco elementos que elogiou a qualidade dos trabalhos. Carlos Moreira acrescenta ainda que essa qualidade registada, trouxe algumas dificuldades na escolha dos vencedores, o que obrigou a várias eliminatórias, principalmente na categoria 1 destinada aos alunos do primeiro ciclo.

O resultado final, “acho que é um bom exemplo do que se deve utilizar para outras iniciativas porque estes equipamentos, propriedade da autarquia andam pelo concelho e podem criar uma energia positiva para passar uma mensagem que vá de encontro aos objectivos que as diferentes instituições que se associam pretendem. Acho que é com agrado que quer as escolas, quer a autarquia, quer as vêm o trabalho de sensibilização dos seus alunos”.

Os vencedores

Na categoria 1, para alunos do 1º ciclo do ensino básico, a vencedora foi Ana Beatriz, aluna do 2º ano da escola EB1/JI da Prozela. Os seus sete anos e a timidez não lhe permitiram fazer grandes declarações. A PRIMEIRA MÃO apenas referiu estar contente. Sabe também que o ambiente “deve ser respeitado, não se deve deitar lixo para o chão, que se deve reciclar”. E foi essa a mensagem que quis passar no seu desenho. Gosta dos outros trabalhos vencedores, mas afirma que é do seu que gosta mais.

Na categoria 2, para alunos do 2º ciclo do ensino básico, o primeiro lugar do pódio foi para João Manuel Maia Dionísio, da escola EB23 Dr. Vieira de Carvalho. Afirma que fez o desenho “pensando e reflectindo muito sobre o tema”. A partir daí, elaborou vários desenhos e entendeu que este seria o ideal. E o resultado foi uma vitória no concurso. O desenho de João Dionísio ostenta “os três R’s da Reciclagem, um mundo que tem poluição e umas flores que representam o ambiente”.

Quando concorreu numa pensou atingir o primeiro lugar, por isso, mostrou-se contente com o resultado obtido aluno. E quando vir o carro a circular “vai ser bom”. Quanto aos trabalhos das outras categorias, também lhes reconhece mérito.

O primeiro lugar da categoria 3º ciclo do ensino básico foi para um grupo de quatro alunas do 9ºE da Escola Secundária do Castelo da Maia. Quando aceitaram o desafio lançado pela professora nas disciplinas de Formação Cívica e Educação Visual. Lia Novais, Elsa Maia, Soraia Moreira e Tânia Santos nunca pensaram ficar em primeiro lugar. “Nunca pensamos em ganhar”, dizia Lia Maia. Mas com a alegria e a espontaneidade própria da adolescência posaram para a fotografia em frente ao camião decorado com a sua criação e procuraram os seus nomes inscritos. E sorriram.

Foi nas crianças e no seu mundo que foram buscar a inspiração para o desenho, contam. Assim, surge um caixote de lixo com se fosse um monstro, uma boneca a segurar uma cadeira transformada das garrafas de plástico que descem de uma árvores. Todo o trabalho foi elaborado em colagem e pintura a pincel, explica Soraia Moreira.

Quando se cruzarem com o carro de recolha de resíduos na rua, “vai ser fixe”, “vai ter piada ver lá os nossos nomes e o nosso desenho”, confessam.

Isabel Fernandes Moreira