Apenas três concelhos ganharam população no Norte e a Maia é um deles

0
289
- Publicidade -

Os concelhos da Maia, Valongo e Paços de Ferreira foram os únicos, entre os 86 municípios da Região Norte, que viram a sua população crescer, desde o Censos de 2011.
É o que se pode verificar no estudo realizado pela Comissão de Coordenação Regional (CCDRN), que analisou os dados demográficos da última década e verificou que, nesta parte do país são cada vez menos os concelhos em contraciclo com a tendência de perda de habitantes.

O Norte está a perder população desde 2006, ano em que atingiu o número máximo de residentes.

A partir deste ponto de partida positivo – que não deixa transparecer as quebras já verificadas, nessa altura, em parte da região – o Boletim Norte Estrutura avança, pelos dados fornecidos pelo Instituto Nacional de Estatística, no sentido de tentar perceber os contributos das várias sub-regiões e dos municípios para uma viragem demográfica que originou, em dez anos, uma perda de 135 mil habitantes e um envelhecimento da população para um índice que já só é pior no Centro e no Alentejo.

Analisando toda a década, existem nove municípios em contraciclo, cinco deles na AMP – Maia, Valongo, Vila do Conde, Gaia e Matosinhos, ainda Braga, no Cávado, e três outros vizinhos, Paços de Ferreira, Vizela e Lousada.

No entanto, quando se olha para a segunda metade, percebe-se que, entre 2011 e 2016, depois do último Censos, só três destes municípios – Maia, Valongo e Paços de Ferreira – mantiveram esta tendência inversa à de todo o Norte.

- Publicidade -