As surpresas dos números do QREN

0
108

Surpreendente. Foi esta a palavra utilizada pelo presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDRN) para classificar a aplicação de dinheiro gerada pelo Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN) na região.

Esta semana, Carlos Lage fez uma avaliação do primeiro ano de QREN no Norte e aproveitou para defender a ideia de que a não existência de uma entidade governativa superior às câmaras dificulta a governabilidade da região. “A região tem um problema de governabilidade porque a CCDRN não tem autoridade democrática, nem poderes que lhe permitam exercer o governo, e os municípios não têm dimensão suficiente para o fazer, nem mesmo os grandes, como o Porto”, argumentou Carlos Lage.

(Notícia a desenvolver na edição de sexta-feira de Primeira Mão)