Assistente social acusada de maltratar 14 crianças em centro de acolhimento da Maia

0
525
Criança

O Ministério Público (MP) acusa uma mulher de 46 anos, que era assistente social e diretora técnica de um centro de acolhimento do concelho da Maia, de maltratar 14 crianças na instituição.

O Correio da Manhã avançou com a notícia no dia 25 de janeiro, citando a acusação do MP, que aponta que os factos em causa terão ocorrido entre 2007 e 2015 e as crianças terão idades compreendias entre os meses de vida e os 10 anos.

«As vítimas eram agredidas, insultadas, alvo de tratamentos humilhantes e não tinham cuidados de saúde», de acordo com o mesmo jornal, que refere que a mulher está a ser julgada no Tribunal de Matosinhos.

Ao todo, a acusada responde por 15 crimes de maus-tratos. «Submeteu as vítimas a um tratamento desrespeitoso, atingindo a sua saúde física e mental, personalidade, autoestima e dignidade e expondo-as a um ambiente de terror psicológico, violência e agressividade», pode ler-se na acusação.

O MP considera que os factos são bastante graves, uma vez que as vítimas eram crianças retiradas às suas famílias. A acusação refere ainda que a mulher se recusava a prestar cuidados de saúde aos menores da instituição e terá até impedido que duas crianças, que sofreram quedas e ficaram com feridas abertas, fossem ao hospital.