Autarcas da região querem adaptação da Linha de Leixões

0
233
foto de arquivo PM
- Publicidade -

As câmaras de Matosinhos, Maia, Valongo e Gondomar, no distrito do Porto, vão apresentar no Conselho Metropolitano uma proposta para estudar a criação de novas estações na Linha de Leixões, utilizada para transporte de mercadorias.

A ideia foi divulgada pela presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, Luísa Salgueiro, durante a reunião pública do executivo, no dia 20.

A autarca contou que, na semana passada, tinha reunido com estes presidentes de câmara, que estabeleceram levar ao próximo Conselho Metropolitano do Porto uma proposta de protocolo com a Infraestruturas de Portugal (IP) para garantir a realização dos estudos necessários para a implementação de novas estações e a sua viabilidade.

Já em fevereiro, esta autarca havia defendido a integração no Plano de Recuperação e Resiliência de Portugal (PRR) a adaptação da Linha de Leixões para passageiros.

A Linha de Leixões liga a Linha do Minho, na Estação de Contumil, ao Porto de Leixões, em Matosinhos.

Inaugurada em 1938, a Linha de Leixões fez serviço de passageiros até 1987 e entre maio de 2009 e janeiro de 2011.

Em janeiro, o secretário de Estado das Infraestruturas defendeu a necessidade de “uma avaliação muito rigorosa da transformação da Linha de Leixões para perceber a sua eficácia e procura” antes de ser posta ao serviço das pessoas.

Jorge Delgado falava à Lusa no final de uma viagem do Comboio Operário, reativado a 4 de janeiro, entre a estação de Contumil e as oficinas da CP em Guifões, no concelho de Matosinhos.

- Publicidade -