Autópsia a auxiliar do IPO revela que morte não tem relação direta com a vacina da Covid-19

0
367
covid19 1500x864
coronavírus covid19
- Publicidade -

A autópsia realizada à funcionária do IPO do Porto que morreu dois dias depois de ter sido vacinada contra a Covid-19 concluiu que a causa da morte não se deveu à vacina, informou esta terça-feira o Governo.

“Informa-se, sem qualquer referência à causa da morte, que se encontra abrangida pelo segredo de justiça, que os dados preliminares resultantes da autópsia médico-legal hoje [terça-feira] realizada não evidenciam qualquer relação entre a morte e a vacina a que foi sujeita”, refere um comunicado do Ministério da Justiça.

Recorde-se que Sónia, de 41 anos, tinha dois filhos. Vivia com a família na Maia e trabalhava há mais de 10 anos no IPO do Porto. Morreu na casa do namorado, na Trofa.

- Publicidade -