Avança a Autoridade Metropolitana de Transportes

0
128

Até ao final de Fevereiro, é criada a  Autoridade Metropolitana de Transportes do Porto. Depois de publicado em Diário da República o regime jurídico do futuro organismo, cabe agora ao Governo e junta metropolitana nomearem os gestores.

A Autoridade Metropolitana de Transportes do Porto vai ter um presidente do Conselho Geral e 12 elementos – sendo sete nomeados pelo Governo e seis pela Junta – e ainda um Conselho Executivo com um presidente e quatro vogais. Para escolher nomes consensuais, os 14 presidentes das câmaras da área metropolitana reúnem-se no dia 30 de Janeiro.

Numa fase inicial, as despesas de funcionamento serão suportadas pelo Instituto de Mobilidade de Transportes Terrestres, através da transferência do Orçamento do Ministério das Obras Públicas. Terá como missões o "planeamento, organização, operação, financiamento, fiscalização, divulgação e desenvolvimento do transporte público de passageiros".

Uma das primeiras tarefas passa pela elaboração de um inquérito à mobilidade no Grande Porto, elaborar o Plano de Deslocações Urbanas e ainda o Programa Operacional de Transportes.

Prevê-se ainda que o organismo queira alargar a intermodalidade a todos os operadores públicos e privados. Por enquanto, o andante apenas é usado no Metro do Porto, autocarros da STCP, comboios urbanos da CP e em algumas carreiras de empresas privadas.

Marta Costa