Avança investimento na reabilitação do Leça

0
238
foto CMM
- Publicidade -

 

Os municípios da Maia, Matosinhos, Valongo e Santo Tirso já assinaram o Protocolo de Colaboração para concretização de ações de reabilitação da rede hidrográfica do rio Leça, com a Agência Portuguesa do Ambiente.

A sessão pública de apresentação dos projetos de reabilitação e valorização fluvial no âmbito do REACT EU – Assistência de Recuperação para a Coesão e os Territórios da Europa teve lugar no Convento de São Francisco, em Coimbra, no dia 1, com a presença do primeiro-ministro, António Costa, e do ministro do Ambiente e da Transição Energética.

O protocolo assinado com a APA prevê uma intervenção que ascende a 4 milhões de euros.

António Silva Tiago, presidente da Câmara da Maia, sublinhou que “este protocolo vai contribuir para o financiamento do grande projeto metropolitano de recuperação do Leça para a fruição de todos. Outros financiamentos se seguirão, certamente, pois trata-se de um projeto de grande fôlego, que já está, aliás, a concretizar-se no terreno, com a execução do Parque Fluvial de Alvura, em Milheirós, e com as empreitadas em curso na Maia e em Matosinhos de construção do Corredor Verde do Leça”.

Este projeto intermunicipal contempla um percurso pedonal e ciclável nas margens do rio, que na 1ª fase ligará, ao longo de 7 km, a Ponte de Moreira, na Maia, à Ponte da Pedra em Matosinhos.

Os projetos a desenvolver, no âmbito do protocolo agora assinado, vão dar resposta parcial às necessidades identificadas nos Planos de Gestão de Riscos de Inundação, no âmbito da Diretiva Inundações e às medidas preconizadas nos Planos de Gestão da Região Hidrográfica.

De referir que estes planos visam: aumento da qualidade da água; estabilização de margens e beneficiação de habitat para espécies ribeirinhas em domínio hídrico, através da aplicação de soluções técnicas de engenharia natural; reabilitação de infraestruturas degradadas; contenção de espécies invasoras; eliminação de pressões hidromorfológicas; criação de espaços de inundação natural; ações de desassoreamento; e intervenções para adaptação aos desafios das alterações climáticas.

O rio Leça nasce no concelho de Santo Tirso, percorrendo 48 quilómetros até à foz, no oceano Atlântico, junto ao porto de Leixões, depois de passar sucessivamente pelos concelhos de Valongo, Maia e Matosinhos. A bacia hidrográfica do rio Leça tem uma área de cerca de 185 km².

Os principais afluentes do Leça são a ribeira do Arquinho (também conhecido localmente como Avioso ou Almorode) e a ribeira do Leandro, ambas na Maia.

- Publicidade -