- Publicidade -

A Câmara Municipal da Maia já está no terreno com o programa Chave de Afetos, de apoio a idosos em risco.

A iniciativa, em parceria com a Santa Casa da Misericórdia do Porto e outros quatro municípios, tem por objetivo contribuir para a diminuição do isolamento sénior, enquanto promove a sociabilidade, os afetos e a segurança do idoso.

O Chave de Afetos é um serviço alicerçado num trabalho em rede de parceiros sociais, que recorre a um serviço de teleassistência e de assistência personalizada através de voluntariado, no sentido de contribuir para a sinalização de pessoas idosas em risco.

A teleassistência aos idosos sem retaguarda familiar é feita com uma pulseira de sensor de quedas antialérgica e resistente à água, que envia informação 24 horas por dia e 365 dias por ano.

O Chave de Afetos não se limita a monitorizar à distância o idoso, promovendo também uma assistência personalizada através de visitas semanais ou quinzenais por parte de uma equipa de voluntários devidamente capacitados.

«Este programa pretende diminuir o isolamento sénior na área do Grande Porto, promover a inclusão social e as relações afetivas e criar um sentimento de segurança no domicílio», refere a nota de imprensa do executivo da Maia.

Para se referenciar um idoso sem retaguarda familiar para integrar o Chave de Afetos, devem ser contactados os técnicos do Gabinete de Atendimento Integrado Local (GAIL) da área de residência. Na Maia existem seis destes gabinetes, cujos contactos podem ser encontrados no sítio online da Câmara da Maia (em cm-maia.pt/pages/1335).

Além do município da Maia, também Porto, Vila Nova de Gaia, Matosinhos, Valongo e Vila Nova do Conde são parceiros desta iniciativa com a Santa Casa da Misericórdia do Porto.

- Publicidade -