Bombeiros de Moreira foram anfitriões do desafio na Torre Lidador

0
277
- Publicidade -

O ‘Survival Firefighter Chalenge’ 2018, na Maia, colocou à prova duas centenas de bombeiros, dos quais 50 oriundos de Espanha, Inglaterra, França, Alemanha e Bélgica.

A competição, realizada na Cidade da Maia, numa organização conjunta das corporações de Moreira da Maia e de Valadares, em colaboração com Câmara Municipal, testou os limites das capacidades de intervenção e salvamento em condições adversas de meia centena de equipas, cada uma formada por quatro elementos.

A cada equipa era exigido que completasse, no mais curto espaço de tempo, um circuito de obstáculos, simuladores de situações que são comuns encontrar-se em acidentes reais. O mais exigente dessas tarefas foi a subida dos 422 degraus da Torre Lidador, com o respetivo equipamento individual de salvamento.

Segundo a organização, o objetivo destas provas é, além da saudável competição e convívio entre os bombeiros, aperfeiçoar técnicas e partilhar experiências, de forma a melhorar o desempenho da nobre missão dos soldados da paz.

A ‘Maia Team’, equipa dos bombeiros de Moreira, classificou-se em 13º lugar na Tower Run. A nível individual, por entre quase uma centena de participantes, os bombeiros maiatos classificaram-se da seguinte forma: Luís Norim em 32º lugar (escalão 30-39); Bruno Moreira em 42º lugar (escalão 30-39); Ivo Pinto em 44º lugar (escalão 30-39); Susana Maia em 82º lugar (escalão 30-39); Vítor Martins em 93º lugar (escalão 30-39); Carlos Barreiro em 96º lugar (escalão 50).

O vencedor da prova Tower Run foi Jesús Sánchez (escalão 30-39), de Granada, Espanha.

- Publicidade -