Casa de Milheirós passou por um surto Covid19 e perdeu dois utentes

0
243

A Casa de Milheirós, da Santa Casa da Misericórdia da Maia, passou por um surto de Covid19, que custou a vida a dois idosos, mas a situação está normalizada e a diretora técnica, Montserrat Pedrola, aguarda os testes realizados a todo o pessoal ontem (dia 15) no Centro da Cruz Vermelha da Maia para ter uma resposta mais apurada acerca desta situação.

Tudo começou há um mês e têm sido momentos de muito trabalho e preocupação, admitiu a diretora técnica da Casa de Milheirós.

Felizmente, a situação está normalizada e as pessoas estão a recuperar, disse ao Primeira Mão esta responsável, que adianta que, neste momento, “há a lamentar dois falecimentos” de 1 homem e de uma mulher deste lar, ele com 95 anos e ela com 81, para além disso todos os 16 utentes estiveram infetados e houve 7 dos 26 colaboradores dos quadros da instituição que também estiveram doentes.

O Centro de Dia da Casa de Milheirós está encerrado desde março, mas a instituição tem em funcionamento a estrutura residencial com 16 utentes e o apoio domiciliário a utentes externos.

Montserrat Pedrola refere que os idosos não vão a casa, não têm visitas desde o início da pandemia e que dentro da Casa cumprem o afastamento e etiqueta respiratória, bem como todo o pessoal. Existe uma diferenciação de circuitos internos para o pessoal de diferentes setores e, para evitar a grande rotatividade dos funcionários, foram estabelecidos horários de 12 horas.

Além disso “tem havido todo o apoio” quer da instituição que tutela a Casa de Milheirós, a Misericórdia da Maia, quer da Câmara e das autoridades de Saúde (como a Delegação de Saúde) à direção técnica no que respeita “a equipamentos e a conselhos/orientações de funcionamento e intervenção”.

Ainda assim, diz Montserrat Pedrola, “este vírus foi a pior coisa que nos podia ter acontecido”.