CDU exige reparação urgente da ponte do Pisão

0
227
Foto cedida pela CDU
- Publicidade -

Os eleitos CDU na Assembleia Municipal da Maia visitaram, hoje, dia 13, a passagem centenária sobre o Rio Leça, a ponte do Pisão, onde a parte superior de um dos pilares e lajes do tabuleiro ruíram na quinta-feira passada.
 
Esta derrocada de grande parte do tabuleiro e de um dos pilares agravou «de forma muito séria a situação de degradação e de insegurança da ponte», constataram os eleitos, acompanhados de ativistas da coligação unitária.

Os visitantes contactaram a população, recolhendo ao vivo protesto dos moradores por «nada ter sido feito, desde que há vários anos a ponte está fechada à circulação, e sem que alguma intervenção tenha sido concretizada. De facto, em cada um das extremidades foram colocada uma barra horizontal e fitas de segurança da Polícia Municipal, que tão-pouco impedem com eficácia a passagem de peões. Foram igualmente instalados sinais de proibição de trânsito, com a inscrição “Ponte a ser intervencionada”. De intervenção, nem um vestígio!» é referido em nota de imprensa pelos eleitos da CDU Maia.

Há ainda a constatar, sublinha a CDU, que «a situação é ainda mais grave quando inviabiliza o acesso à zona de ambulância e de viaturas de combate a incêndios em caso de emergência».

Assim, concluem os eleitos da CDU com a exigência da «reparação urgente da ponte e o levantamento de situações semelhantes ao longo do Rio Leça, bem como o reforço significativo e efetivo das dotações orçamentais do Município para esse efeito. Na verdade, o Plano Plurianual de Investimentos, conta o qual a CDU votou, por, entre outras razões, desvalorizar investimentos em obras de interesse local. De facto, para “Reabilitação de pontes de travessas, em granito, no Rio Leça, com valor histórico-cultural”, estão previstos com financiamento definido em 2021 uns ridículos 20 mil euros!»

- Publicidade -