Centro Social e Paroquial de Águas Santas inaugurou creche

0
275

Já está a funcionar desde Setembro, mas só agora é que foi inaugurada, oficialmente, a creche do Centro Social e Paroquial de Águas Santas. A nova resposta social nasceu da readaptação do ATL da instituição, extinto em Setembro de 2008, consequência das mudanças no ensino e da aplicação do projecto Escola a Tempo Inteiro do Ministério da Educação, e que obrigou o centro social a encontrar uma outra resposta social.

Tendo concluído que o apoio na primeira infância era uma das principais necessidades da freguesia, foi apresentada uma candidatura à terceira fase do Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais (PARES) do Ministério do Trabalho e da Segurança Social, tendo em vista a criação de uma creche.
O novo serviço, com uma capacidade total para acolher 57 crianças, está dotado de um berçário para sete crianças, e de quatro salas para crianças dos 1 aos 3 anos de idade. Em termos de recursos humanos, dispõe de quatro educadoras e seis auxiliares de acção educativa.
Com um custo total de 220 mil euros, a obra foi comparticipada pelo PARES em 116 mil euros. E terá ainda uma ajuda da Câmara Municipal da Maia de aproximadamente 60 mil euros, segundo as declarações do presidente, Bragança Fernandes, na cerimónia de inauguração. “Fica quase tudo pago. Tem o senhor padre Augusto e a direcção arranjar mais alguns tostões junto dos benfeitores desta terra, que são muitos”, referiu o edil.

A criação da creche foi para o pároco da freguesia e responsável pelo centro social, Augusto Moreira Vieira, um novo “desafio”, que foi cumprido em tempos de crise, e à qual a instituição não escapou.
“Os encargos que assumimos com a construção da creche são, para nós, complicados, se considerarmos os poucos recursos que temos. A contribuição dos utentes e a comparticipação da segurança social não são suficientes para cobrirmos os encargos que tivemos com a construção desta valência”, referiu. Adivinhando tempos ainda mais difíceis, garantiu que nada “demoverá” a instituição no cumprimento das suas responsabilidades.

O padre elogiou ainda o sentido de responsabilidade social de algumas entidades privadas da freguesia que apoiaram o centro social no equipamento das salas da creche. “Como cristãos, devemos alegrar-nos por pertencer a uma comunidade que se preocupa com os mais necessitados, e por isso, manifesto o meu agradecimento”, salientou.

O centro social foi criado há 12 anos, estando dotado das valências de centro de dia para 30 idosos, lar para oito idosos, apoio domiciliário, até há dois anos dispunha de um ATL para 60 crianças, e desde Setembro conta com uma creche para 57 crianças. “São já 12 anos de vida desta instituição que tem pautado pela prestação de um serviço social à comunidade de Águas Santas. É para isto que a igreja existe, é para isto que se empenham todos aqueles que me acompanham nesta ‘mui nobre’ tarefa de ajudar os que mais precisam. São eles, os mais novos, os pequenos novos, os mais velhos e os mais carenciados que mais precisam da nossa presença e do nosso apoio”, sublinhou o padre Augusto Moreira Vieira.

Nova imagem

Com a criação da creche, foi necessário proceder a uma alteração da imagem da instituição, tendo sido criado um novo logótipo, que tem como elemento essencial o “círculo”, simbolizando a vida, a ligação entre todos os que fazem parte da instituição, de acordo com as explicações da coordenadora, Virgínia Cunha Rodrigues. É composto por três círculos imprecisos, de cores diferentes. O círculo castanho simboliza os idosos, o amarelo é referente aos funcionários, e no centro o círculo laranja em forma de feto, em celebração à vida que deve ser preservada e protegida, as crianças.

Fernanda Alves