Cinco mil passaram pela VI Feira do Cavalo

0
292
- Publicidade -

De 8 a 10 de setembro decorreu, no Hipódromo Municipal da Maia, a VI Feira do Cavalo.

Foram mais de 5 mil os visitantes que, durante os três dias, tiveram oportunidade de assistir às diversas iniciativas inseridas no evento.

Exemplo disso foram os Jogos de Equitação Adaptada, Garraiada, Concurso de Saltos, Espetáculos Equestres, animação noturna com DJ’s, experiência de montarem para as crianças e o Grande Prémio de Portugal em Corridas de Cavalos a Trote e Galope. Só no domingo, o Hipódromo foi frequentado por duas mil pessoas.

Um dos pontos altos da feira concretizou-se na homenagem a Manuel Armando Oliveira, o recentemente falecido presidente do Centro Equestre da Maia.

No domingo, foi visualizado um vídeo em sua homenagem. Na ocasião teve lugar ainda um almoço em que a sua memória esteve muito presente por entre os convidados de honra, de onde se destacou o presidente da Câmara da Maia, a par de vereadores do executivo e dirigentes de diversas coletividades e autarquias do concelho.

“Pessoa disponível”

De entre os muitos amigos de Manuel Armando está o vice presidente da Câmara da Maia, seu amigo e conterrâneo, que afirmou ao Primeira Mão e às rádios do grupo Canal 5 (Rádio 5 e Rádio No Ar), que o conhecimento que tinha deste marcante nome no mundo das corridas de cavalos era de uma pessoa “muito disponível a todos quantos lhe pediam algo, um coração grande e uma pessoa com um feitio excelente, com quem convivi muito de perto”.

O sonho que ele acalentava era que a Maia “fosse o grande centro de desporto equestre”, recordou ainda António Silva Tiago, acrescentando que está “pronto a ajudar a família” de Manuel Armando no que for necessário.

“Manuel Cavaleiro”

Apelidado pelo presidente da Câmara como “Manuel Cavaleiro”, este maiato merece o tributo, sublinhou Bragança Fernandes ao Primeira Mão e às duas rádios, porque “era um grande homem, muito disponível, pronto a ajudar toda a gente, um homem que ajudava todos por igual, era um homem querido e muito sorridente.

O Manuel Armando gostava muito da Maia e, por isso, estava sempre na disposição de abrilhantar os eventos concelhios com a temática ligada ao mundo do cavalo”.

Manuel Armando Oliveira é considerado o “pai” das corridas de cavalos em Portugal. Morreu a 21 de julho do corrente ano após um acidente súbito. Tinha 56 anos.

Além da presidência do Centro Equestre na Maia, Manuel Armando Oliveira assumia também funções como vice presidente da Liga Portuguesa de Criadores e Proprietários de Cavalos de Corrida, sendo diretor nacional de Corridas de Cavalos.

O impulsionador destas atividades na Maia, sonhava implementar as competições com apostas nas corridas de cavalos em Portugal, trazendo para a Maia um dos centros do Norte.

A direção do Centro Equestre, cuja presidente adjunta é Rosa Nogueira dos Santos, refere que “o seu desaparecimento, deixa a Maia, o Desporto e em particular as Corridas de Cavalos em Portugal mais pobres, das quais foi o maior impulsionador de sempre”.

- Publicidade -