Clube Unesco debateu a obesidade e saúde

0
138

Para assinalar o Dia Mundial da Alimentação, a 16 de Outubro, o Clube Unesco da Maia promoveu um debate sobre “Obesidade e Saúde – Cuidados Alimentares”.
Teve como oradores, Luís Mariano, médico especialista em medicina geral e familiar, e Dora Freire, nutricionista da Universidade do Porto. A fome e a obesidade são problemas que preocupam a sociedade a nível mundial e que estiveram em destaque a 16 de Outubro. “Penso que tanto um problema como outro são graves, para a juventude e sobretudo para as crianças, porque enquanto que uns morrem com a barriga inchada, porque não comem, outros morrem por causa da obesidade”, referiu Raul da Cunha e Silva, presidente do Clube Unesco da Maia.

A obesidade é um problema de saúde pública “de todo o Mundo”, considerou Luís Mariano, médico de família, que durante a sessão abordou os problemas mais frequentes nas pessoas com excesso de peso, e deixou alguns conselhos para a perda de peso. “Há vários anos que se anda a pensar no assunto, e tudo o que se tem feito não tem resultado como seria de esperar. Portugal, começou a aperceber-se da gravidade da situação, em termos de saúde, económicos e produtivos. Começou a olhar para o assunto com outros olhos, implementando a plataforma contra a obesidade”, sublinhou o médico. Luís Mariano acredita que a implementação de estratégias de combate à obesidade, poderá dentro de seis a 10 anos, reduzir o número de portugueses com excesso de peso e por outro lado, reduzir o risco de doenças relacionadas com a obesidade. Sendo os portugueses um povo que gosta de comer bem e nem sempre da forma mais correcta e equilibrada, Dora Freire, nutricionista, deixou algumas recomendações para uma vida mais saudável através da mudança de hábitos alimentares.

Centenário da República

Esta sexta-feira, o Clube Unesco da Maia realiza mais uma conferência, desta feita, dedicada ao Centenário da República. Está marcada para as 9h30, no pequeno auditório do Fórum da Maia. Entre os oradores estão o vereador da cultura da Câmara da Maia, Mário Nuno Neves; Maria de Fátima Marinho da Faculdade de Letras da Universidade do Porto; e Henrique Manuel Pereira da Universidade Católica Portuense. “Vai ser um evento importante. Há muita coisa relacionada com a Implantação da República que é ainda um bocado espúrio. Todos nós sabemos que a primeira tentativa de implantar a república foi no 31 de Janeiro, no Porto”, referiu Raul da Cunha e Silva.

Fernanda Alves