Câmara da Maia no Facebook

0
135

A Câmara Municipal da Maia aderiu, na semana passada, às redes sociais, mais concretamente ao Facebook. A iniciativa partiu do gabinete de imprensa da edilidade maiata porque entende a rede social como “mais uma ferramenta” de comunicação. Nesta fase, afirma o assessor Fernando Moreira de Sá, estão numa fase de experiência. Mas o certo é que nas primeiras 24 horas tiveram “250 adesões”. “Foi uma surpresa porque não era costume e principalmente por um pormenor é que não tínhamos feito nenhuma divulgação”, acrescenta.

A edilidade já tem outros meios de comunicação, nomeadamente a revista, o site institucional, uma newsletter e um programa numa rádio local, mas com a adesão às redes sociais a ideia, acrescenta Fernando Moreira de Sá, é experimentar junto de um público “que é diferente”. “É um público muito específico e muito mais jovem” a que pretende chegar, divulgando as actividades dos diferentes pelouros da Câmara, nomeadamente da Cultura, da Juventude, do Desporto e do Turismo. “Não se pretende fazer uma utilização politizada do Facebook, não, pretende-se sobretudo utilizá-lo como um instrumento de comunicação e divulgação das actividades municipais e dentro destas as mais vocacionadas para o público em geral”.

Contudo, o assessor de imprensa da edilidade maiata não coloca de parte que. No futuro, por um ou outro motivo, o espaço não possa ser utilizado para passar outro tipo de mensagem. Por exemplo, “a questão das portagens”, sublinha. “Será a excepção e não a regra”, reforça.

Será um espaço muito mais de informação gráfica e recorrerá mais à fotografia do que ao texto. Vão tentar colocar “apenas” um novo post diariamente. “Não queremos estar a inundar as pessoas constantemente com informação, queremos procurar meter uma informação por dia, ao fim-de-semana será conforme as actividades que tivermos no concelho”. “Acima de tudo queremos uma passagem de informação simples, rápida e eficaz”.

Se em 24 horas de existência já ia com 250 seguidores, esta quarta-feira à tarde tinha 372.

Depois do Facebook, o próximo passo será aderir ao Twitter, garante Fernando Moreira de Sá.

Isabel Fernandes Moreira