Coluna de fumo do incêndio de Sobrado bem visível na Maia

0
205
Coluna de fumo vista na Maia

Ao início da tarde, do centro da Cidade da Maia via-se uma enorme coluna de fumo do lado de Sobrado, Valongo, acompanhada de pequenas partículas de cinza que eram trazidas pelo vento.

Eram consequência de um incêndio de grandes proporções no concelho vizinho, junto à fábrica de Fundições e Construção Mecânica, em Sobrado, que deflagrou pelas 11h30 e que obrigou ao corte da A41 naquela zona.

O fogo consume mato e está a ser combatido em várias frentes, com a colaboração de 103 bombeiros, auxiliados por 25 viaturas e quatro meios aéreos. Neste contingente incluem-se dois homens e uma viatura dos Bombeiros de Moreira da Maia.

Apesar dos sinais muito visíveis e próximos dos maiatos, o incêndio não constitui previsivelmente algum risco para território ou população da Maia, referiu ao Primeira Mão, o Comandante dos Bombeiros Voluntários de Moreira.

Manuel Carvalho adianta que tem uma viatura e dois homens alocados a um grupo de intervenção do Distrito do Porto, sendo chamado para emergências de acordo com as solicitações do CDOS – Comando Distrital de Operações de Socorro do Porto.

No âmbito deste protocolo os Bombeiros de Moreira já estiveram também esta manhã no combate a um incêndio em Lordelo.

Tendo em conta que Sobrado ainda fica a cerca de 20 kms do centro da Maia, Manuel Carvalho refere que é muito pouco provável que o incêndio que está ali a ser combatido possa vir a ser um risco para a Maia. Por outro lado, sublinha que aquela área de mato que está a arder não é uma zona florestal autóctone e sim uma área florestada, devidamente planeada na sua plantação com caminhos de retardamento de fogos.