Combate à toxicodependência e ao álcool ganha margem de manobra na Maia

0
137

A Câmara Municipal da Maia assina hoje o protocolo parceria dos projectos aprovados pelo Instituto Droga e Toxicodependência para os Territórios Bairro Sobreiro e Vila do Castêlo no âmbito do Programa Operacional Respostas Integradas (PORI).

O acordo será subscrito, além da autarquia, pela Cruz Vermelha Portuguesa – Núcleo da Maia, Santa Casa da Misericórdia da Maia e vários parceiros intervenientes.

Os projectos aprovados vão procurar responder a três grandes áreas:

Eixo da Prevenção – Foram identificados 162 menores/adolescentes em risco, onde o absentismo, o insucesso e abandono escolar, bem como a ausência de regras, fraca gestão de conflitos interpessoais, desafio às figuras de autoridade e baixa tolerância á frustração, é característico deste grupo. Além de consumos de substâncias psicoactivas, nomeadamente cannabinóides. A Entidade Promotora deste Eixo é a Santa Casa Misericórdia da Maia.

Eixo da Redução de Riscos e Minimização de Danos – Foram sinalizados 75 consumidores de substâncias psicoactivas, incluindo o abuso de álcool. Pretende-se a criação de uma resposta de proximidade, através de uma equipa de rua, para intervir no âmbito da redução de riscos e minimização de danos junto dos consumidores, com objectivos de diminuir o número de consumidores de susbstâncias psicoactivas sem ligação aos serviços de saúde. A Entidade Promotora deste eixo é a Cruz Vermelha Portuguesa – Núcleo da Maia.

Eixo da Reinserção – Foram identificados 310 consumidores de substâncias psicoactivas lícitas e ilícitas, parcialmente integrados na rede de cuidados do Cri Ocidental do Porto em situação de precariedade económica grave, que denotam elevada dificuldade em manter o posto de trabalho, recorrendo esporadicamente a trabalho temporário, para obter rendimentos que permitam manter os consumo, sendo beneficiários de Rendimento Social de Inserção. A Entidade Promotora deste Eixo é a Santa Casa Misericórdia da Maia.