Comenius revela exemplo a seguir

0
10

Não temos que nos envergonhar. Pelo contrário, acho que somos um bom exemplo”. Esta foi uma das conclusões de José Mesquita, o director da Escola EB 2,3 Dr. Vieira de Carvalho, a propósito da participação no projecto europeu Comenius, que por estes dias terminou na Maia, com a recepção aos representantes dos países envolvidos: Espanha, Inglaterra, Itália, Roménia e Turquia. Exactamente da Turquia, e pela primeira vez em Portugal, Ülgen Güileri manifestou-se maravilhada com o que viu, destacando os comportamentos das pessoas, as belezas naturais, a limpeza e as casas. E confessou que gostava de ver o seu país assim.

Da passagem por estes países, José Mesquita guarda também o enriquecimento pessoal, porque a experiência “ensina a entender outras culturas e a entender melhor outras pessoas”. Paralelamente, a nível profissional, permite conhecer outras experiências e, dessa forma, avaliar o que está a ser feito por cá, considerando o docente que “é importante saber como funcionam os outros países”. E “todos eles nos surpreendem”, conclui, cada um pelas suas razões, dada a importância que José Mesquita atribui à diversidade. Mas garantindo que, no que respeita ao sistema educativo, “não temos que estar preocupados que os outros estejam à nossa frente. Estamos ao mesmo nível deles e, se calhar, nalguns até bem melhor”.

[audio:25_maio_mesquita_comenius.mp3]

Por exemplo, no domínio da “Reutilização, reciclagem e meio ambiente”, o tema trabalhado nesta parceria, concluindo o professore que “estamos à frente de qualquer país da Europa e um exemplo a seguir”, graças à colaboração com a Câmara da Maia e com a Lipor.

O docente deu ainda como exemplo “o aspecto organizacional”, cuja vantagem em relação aos outros países europeus muito deve à relação entre as instituições de ensino e a autarquia. Mas não só. Sobre os equipamentos escolares, em termos físicos, “provavelmente somos dos países presentes os que melhores estruturas temos, quer externas, quer internas, de sala de aula”, admitiu o responsável pela EB 2,3 Dr. Vieira de Carvalho. Ainda assim, o vereador do pelouro da Educação na Câmara da Maia, Nogueira dos Santos, entende que o envolvimento das escolas da Maia no projecto Comenius lhes permite “verificarem o que têm e que podem ainda melhorar o que têm”.

[audio:25_maio_nogueira_comenius.mp3]

Já o presidente, Bragança Fernandes, que na câmara se dirigiu aos professores em inglês, destacou o “elevado investimento” que está a ser feito na requalificação das escolas do concelho.

Depois de dois anos de “intenso trabalho”, o projecto terminou em Portugal, acolhendo a EB 2,3 Dr. Vieira de Carvalho os elementos estrangeiros, desde quarta-feira até hoje. No primeiro dia dos encontros, os visitantes puderam visitar uma escola do primeiro ciclo do ensino básico e conversar sobre o sistema educativo português. Ao início da tarde, foram recebidos na Câmara Municipal da Maia. Nestes três dias, tiveram a oportunidade de visitar a cidade, mas também o Porto, incluindo-se no programa a passagem pelas caves do Vinho do Porto e um cruzeiro das pontes sobre o Rio Douro.

Marta Costa