Continuidade com novo presidente

0
206

Depois de ter ocupado o cargo de primeiro vice-presidente e de representante dos pais no Conselho Geral do Agrupamento Gonçalo Mendes da Maia, Mário Cortez é o novo presidente da direcção da Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola EB 2,3 da Maia. Sucede no cargo a Teresa Pereira Duarte, na sequência da eleição dos órgãos sociais para o ano lectivo 2010/2011, no passado dia 16.

Há sete anos ligado a associações de pais, já que a filha está a frequentar o 7º ano de escolaridade, assume a missão como de continuidade, sempre “em prol das crianças e da melhoria da educação”. Para isso, defende, é ainda preciso mobilizar mais os pais. Num universo de, aproximadamente, 1300 alunos, são apenas cerca de 170 os sócios da associação de pais. Por isso, adianta Mário Cortez, um dos desígnios passa por “fazer com que os pais fiquem mais próximos da escola e cheguem à escola”, aliás, “uma situação que se tem revelado muito difícil”. Não é que não se preocupem com a vida da escola, esclarece, mas o que acontece é que não se organizam e “muitas vezes, só recorrem à escola e à associação de pais quando, pessoalmente, o seu educando tem algum problema”.

[audio:PAIS_ACTIVOS_21out.mp3]

Além de dar mais visibilidade à associação e atrair mais encarregados de educação, são outros os planos da recém-eleita direcção da Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola EB 2,3 da Maia. Por exemplo, continuar com a publicação do boletim informativo, cujo número um saiu no último ano lectivo, e criar um blogue ou site na Internet. Outro projecto em análise é a elaboração de um livro de curso para os alunos que terminem um ciclo de estudos. Ainda que limitado às “parcas receitas” provenientes das quotizações, o plano de actividades da recém-eleita associação de pais deverá incluir também a já habitual oferta de lanche aos alunos participantes no corta-mato escolar.

Do plano de actividades para o ano lectivo 2010/2011, também ele de continuidade, constam ainda a participação nos órgãos de gestão do agrupamento – conselho geral e conselho pedagógico – bem como a estreita colaboração com a direcção do agrupamento.

[audio:MARIO_CORTEZ_21OUT.mp3]

Dos problemas já elencados, o presidente da direcção cita as “condições muito deficitárias” do pavilhão da Escola EB 2,3 e dos seus balneários. A direcção da escola diz não ter dinheiro suficiente para as obras necessárias, “embora tenham já feito alguns arranjos”, mas da Direcção Regional de Educação do Norte a associação aguarda ainda a resposta. Mário Cortez dá ainda voz a outra preocupação dos encarregados de educação, que passa pelo excesso de turmas e de alunos por turma, devido à dimensão do agrupamento.

Marta Costa