Covid19: Maia baixa para risco “elevado” com incidência até 479,9 por 100 mil habitantes

0
337
imagem canva
- Publicidade -

A DGS voltou esta 2ª feira a divulgar os casos registados em cada concelho, correspondente à incidência cumulativa a 14 dias (entre 14/12 e 27/12/2020). Houve melhorias substanciais nos concelhos do Grande Porto.

Assim, neste período de 14 dias, há na Maia um registo de 423 casos de infetados por 100 mil habitantes, tendo a incidência diminuído e assim o concelho descido para um patamar menos grave de risco: deixou de estar no patamar de risco muito elevado e passou para o patamar de risco elevado (concelhos com mais de 240 e até 479,9 casos por 100 mil habitantes).

Os casos por concelho, de acordo com a DGS são o seguintes nas últimas 2 semanas (entre 14/12 e 27/12/2020):

Maia – 423 (incidência de 240 e até 479,9 casos por 100 mil habitantes – risco elevado) – baixou incidência e patamar de risco

Porto – 470 (incidência de 240 e até 479,9 casos por 100 mil habitantes – risco elevado) – baixou incidência e patamar

VN Gaia – 449 (incidência de 240 e até 479,9 casos por 100 mil habitantes – risco elevado) – baixou incidência e patamar

Matosinhos – 463 (incidência de 240 e até 479,9 casos por 100 mil habitantes – risco elevado) – baixou incidência e patamar

Valongo – 472 (incidência de 240 e até 479,9 casos por 100 mil habitantes – risco elevado) – baixou incidência e patamar

Trofa – 716 (incidência 480-959,9 casos por 100 mil habitantes- risco muito elevado) – baixou incidência e de patamar

Gondomar – 525 (incidência 480-959,9 casos por 100 mil habitantes – risco muito elevado) – baixou incidência mas manteve patamar

Santo Tirso – 519 (incidência 480-959,9 casos por 100 mil habitantes- risco muito elevado) – baixou incidência mas manteve patamar

Póvoa de Varzim – 892 (incidência 480-959,9 casos por 100 mil habitantes- risco muito elevado) – baixou incidência mas manteve patamar

Vila do Conde – 916 (incidência 480-959,9 casos por 100 mil habitantes- risco muito elevado) – subiu incidência, mas manteve patamar

 

- Publicidade -