Cozinha social abre na Cruz Vermelha

0
14

Refeitório Social da Cruz Vermelha, em ÁguedaEstão prestes a começar as obras para a futura cozinha social da delegação da Maia da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP). O investimento, na ordem dos 50 mil euros, será apenas para adaptar o espaço, já que o equipamento está garantido. Os trabalhos de recuperação do espaço, na cave, arrancam ainda este mês.

Já em Outubro do ano passado o responsável pela delegação da Maia da CVP anunciava a intenção de “consolidar o apoio social”, em 2010, recorrendo à abertura de uma cozinha social no local por essa altura ainda ocupado pela Unidade de Socorro. Nogueira dos Santos descrevia-a como uma “cantina amiga” que pudesse “vir a ajudar aqueles que, neste tempo de crise, queiram mitigar a sua fome”.

A ajuda torna-se agora mais necessária, lembrando Nogueira dos Santos que o núcleo também é procurado pela comunidade com preocupações com a alimentação:

[audio:COZINHA.mp3]

O problema dos equipamentos e utensílios necessários para assegurar a valência está ultrapassado. Através da “Causa Maior”, um projecto de solidariedade e responsabilidade social desenvolvido pelo Modelo (através da Popota) em parceria com a CVP, a delegação da Maia tem todos os utensílios necessários para equipar a cozinha. Os materiais em falta foram doados pelo BANIF.Mas porque “também somos procurados pela comunidade com preocupações com a alimentação”,

Na mesma vertente de apoio está já a funcionar a loja social, que ganhou nova dinâmica com a conclusão do novo edifício sede da delegação, mesmo à face da Rua da Lage. “Apesar das dificuldades económicas que se vivem no momento”, a afluência tem sido “muito boa”, garante o presidente da delegação. Para isso tem contribuído a maior visibilidade do espaço, onde as pessoas possam deixar as suas dádivas, depois canalizadas “para quem precisa”. Desde vestuário a calçado, passando por cobertores e até mobiliário. Admite Nogueira dos Santos que “tem sido uma rectaguarda importante em situações em que a exclusão e a pobreza esteja marcante”.

Marta Costa