Criar – novo projeto para apoio a vítimas de violência sexual no Norte

0
171

A região Norte, onde se inclui a Maia, dispõe de um novo projeto para apoiar vítimas de violência sexual. A associação Projeto Casa está a desenvolver o CASA, um Centro de Apoio a Crianças Sexualmente Abusadas.

A Associação Projeto Criar no Porto é uma associação sem fins lucrativos, com caráter de utilidade pública, constituída por fundadores especialistas nas áreas da igualdade de género, abuso sexual de crianças, violência de género e tráfico de seres humanos. A coordenadora é Leonor Valente Monteiro.
 
Na região Norte está neste momento a desenvolver o projeto, o CASA – Centro de Apoio a Crianças Sexualmente Abusadas. Como o nome indica, o CASA tem como principal objetivo prestar apoio a vítimas de abuso sexual e/ou de violência sexual. O apoio será prestado não só às crianças abusadas sexualmente e/ou vítimas de violência sexual (dos 0 aos 18 anos), mas também àquelas que tendo sido abusadas no passado precisam de apoio devido ao crime perpetrado, bem como, igualmente às vítimas indiretas deste tipo de acontecimentos.

Os responsáveis do CASA referiram ao Maia Primeira Mão que “o gabinete CASA pretende focar-se numa intervenção multidisciplinar especializada nas valências do apoio psicológico (individual e em grupo), social e jurídico, diretamente a crianças vítimas diretas e indiretas de abusos sexuais e às suas famílias”. É intenção desta equipa que o projeto “piloto” possa vir a ser implementado a nível nacional, mas “o nosso foco atualmente é a zona norte, incluindo o concelho da Maia”.

Quanto à admissão no CASA, desde que as vítimas se encontrem naquelas condições já designadas, todas as pessoas poderão integrar o projeto. A Associação Projeto Criar dispõe também do Gabinete GIAC (Grupo Interdisciplinar de Apoio à Criança), que “realiza uma intervenção multidisciplinar especializada nas valências do apoio psicológico (individual e em grupo), social e jurídico para Vítimas de Violência Doméstica e de Género a crianças, jovens e adultos”, referem ainda os responsáveis ao Maia Primeira Mão.

Sendo um projeto “piloto”, resulta de “uma candidatura ao Portugal 2020, que é financiado pelo POISE – Programa Operacional Inclusão Social e Emprego. Já divulgamos o projeto a entidades que estão em contacto direto com crianças e que, muitas das vezes se confrontam com esta realidade, contactos estes que resultaram em parcerias e que nos permitirão ter uma intervenção mais fluída. Temos já em atendimento alguns casos resultantes da nossa divulgação, no entanto, gostaríamos de fazer chegar este novo serviço a um maior número de pessoas”, afirmam os responsáveis do Projeto Criar.

Mais informações em: projectocriar@gmail.com