Cruz Vermelha celebra aniversário com olhos postos em novos projetos sociais

0
285
- Publicidade -

A Cruz Vermelha celebra o 14º aniversário da reabertura da delegação da Maia, que aconteceu a 25 de outubro. José Ferreira, delegado especial da Cruz Vermelha da Maia, refere que só a 11 de novembro se irá levar a cabo o programa comemorativo, pois a instituição quis ultrapassar o momento de eleições autárquicas e respetiva tomada de posse dos órgãos eleitos no município.

Além disso, José Ferreira queria contar com a presença nas cerimónias oficiais do novo presidente da Cruz Vermelha nacional, Francisco George, que, por ainda não ter tomado posse no cargo, irá fazer-se representar na Maia por Luís Névoa, Diretor Geral da Cruz Vermelha Portuguesa.

O médico deixou a Direção-Geral da Saúde no passado dia 20 de outubro, por completar 70 anos, o limite de idade para permanecer na função pública. “É uma pessoa que conhece bem as áreas sociais e da saúde, com as quais trabalhamos. Francisco George é uma pessoa com grandes conhecimentos a todos os níveis, que nos deixa muito esperançados que com a sua dinâmica nos poderá dar um novo impulso na Cruz Vermelha”, referiu José Ferreira.


Programa comemorativo

Quanto ao programa das comemorações oficiais, a Cruz Vermelha leva a efeito uma reunião alargada com cerca de 40 delegações regionais, entre as 10h00 e as 12h00, no pequeno Auditório do Fórum da Maia. Às 15h00 está prevista a formatura, em frente à Câmara Municipal, a que se segue o batismo de duas novas ambulâncias.

Já no Auditório, entre as 15h30 e as 17h00, realiza-se a cerimónia oficial com o louvor a alguns dos funcionários e a condecoração de uma figura ímpar da Maia, este ano foi escolhido o presidente da Assembleia Municipal da Maia, Bragança Fernandes.

A Cruz Vermelha da Maia pretende com esta distinção mostrar o agradecimento a Bragança Fernandes por todo o apoio que deu à instituição ao longo destes últimos anos em que foi presidente da Câmara. A cerimónia termina com um porto de honra.
Ao longo de todo o dia serão realizados diversos rastreios por pessoal devidamente habilitado, numa clara demonstração da capacidade operacional da instituição.

Investimentos em parceria com município

As duas ambulâncias novas que são batizadas no sábado constituem um investimento que contou com a comparticipação do município, mas é uma aquisição com “rigor que acabará por se pagar com os serviços de transporte de doentes que as viaturas vão efetuar”, como salientou José Ferreira.

Outro investimento que está a ser feito é a renovação da sede. As instalações estão a ser pintadas, tendo a Cruz Vermelha conseguido o apoio de uma empresa local, que cedeu as tintas, e o município cedeu a mão de obra, o que foi uma “grande ajuda à instituição”.

De resto, está convicto de que o município continuará a apoiar a instituição em futuros projetos. A Cruz Vermelha na Maia pretende avançar para um novo polo de apoio a idosos e crianças e ainda para um centro de cuidados continuados.

“Estamos capazes de investir nessas áreas, contando com o apoio do município para ceder um espaço para construir na Rua Vasco da Gama, junto à escola. Já que o terreno tinha sido cedido para construção de uma igreja, mas como já não vai avançar, pensamos que seria o local ideal para um lar de idosos e infantário/centro de estudos.

E nos cuidados continuados sabemos que há ainda cerca de 40 vagas no distrito do Porto e o governo afirma que há comparticipação para financiar os utentes, na área do Porto. Estamos disponíveis para nos candidatarmos a investimento e prestar cuidados nesta área, puxando o projeto para a Maia”, explicou José Ferreira, que está disposto a empenhar-se nestes projetos a médio prazo.

- Publicidade -