Desemprego cresceu na Maia com a pandemia

0
253
imagem de arquivo
- Publicidade -

Após liderar durante vários anos nos níveis de emprego, o concelho da Maia vê agora a pandemia afetar fortemente o mercado laboral.

Os números mais recentes publicados pelo IEFP – Instituto de Emprego e Formação Profissional publicados este mês dizem respeito à situação em janeiro de 2021. Há um crescimento de 50,9% do desemprego na Maia desde fevereiro de 2020 a janeiro de 2021.

Ao todo em janeiro o número de desempregados inscritos no Centro de Emprego da Maia eram 5.537.

O desemprego afeta mais as mulheres (3.084 desempregadas) do que os homens (2.453), sendo os grupos etários mais afetados pela falta de trabalho os jovens com menos de 25 anos (634 desempregados) e o grupo de 35-54 anos (2.362).

Ainda a referir que os desempregados são em maior número por entre as pessoas cujas habilitações são mais elevadas: com o ensino secundário (2.027) e com ensino superior (1.085).

Em janeiro deste ano, a taxa de desemprego em Portugal aumentou para 7,2%, de acordo com o IEFP. Em janeiro havia no país 424.359 desempregados, sendo que na região Norte, onde se regista o maior número de desempregados, havia 157.668 pessoas sem trabalho.

- Publicidade -