Desemprego: Maia com subida de 21,3% em maio e na região Norte foi de 23,4%

0
170
Foto de arquivo

A região Norte registou quebras significativos no número de desempregados, tendo os municípios mais exportadores sido os mais afetados, como o caso da Maia. São dados divulgados pelo relatório Norte Conjuntura (da CCDRN – Comissão de Coordenação e Desenvolvimento da Região Norte), no final do mês de julho.

De acordo com o documento a Área Metropolitana do Porto contava com 79.626 desempregados no mês de Maio. Regra geral, os concelhos mais afetados pela crise económica foram aqueles que têm as estruturas económicas mais expostas ao exterior.

No concelho da Maia, o crescimento do desemprego registado foi de 21,3%, em Matosinhos 19%, Vila do Conde 31,2%. Já na Trofa ascendeu aos 50,2% e em Santo Tirso aos 26,7%.

O número de desempregados da região Norte aumentou em 23,4% (29.600 pessoas) em Maio, relativamente ao mesmo mês de 2019, e as exportações caíram em Abril 42,3% devido à covid-19, assinala o relatório recentemente divulgado.

Os dados foram reunidos na edição especial covid-19 do boletim trimestral Norte Conjuntura da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento da Região Norte (CCDRN), a que a Lusa teve acesso, e que avaliam os “dois meses consecutivos” (Abril e Maio) em que Portugal viveu em estado de emergência devido à pandemia do novo coronavírus, com “várias atividades económicas encerradas”.

O aumento do desemprego, com uma subida ao nível nacional de 34% no número de inscritos no IEFP, afetava em Maio 156.260 pessoas da região Norte, 79.626 dos quais na Área Metropolitana do Porto (AMP).

No caso das exportações, as vendas externas da região ficaram 1,1 milhões de euros abaixo do período homólogo de 2019, acrescenta o documento. O Norte Conjuntura sublinha que a “redução de 42,3% das exportações em Abril” surgiu “após uma queda de 16,6% em Março”.

Olhando para os concelhos mais exportadores do Norte, a CCDRN constata que o desemprego afetou, sobretudo, Vila Nova de Famalicão (subida de 50,8% no número de desempregados), Braga (27%), Maia (21,3%), Vila Nova de Gaia (11,9%), Guimarães (30,2%), Santa Maria da Feira (30,1%) e Porto (14,9%).