Diogo Costa o maiato selecionado para estudar na Tailândia

0
372
Diogo Costa United World College
- Publicidade -

O jovem Diogo Costa, de 16 anos, da Maia, foi um dos selecionados para estudar no novo estabelecimento de ensino aderente ao movimento United World College (UWC), na Tailândia. Um movimento de 16 escolas espalhadas pelo mundo, desde a Inglaterra à China, que promove o diálogo entre culturas. Diogo Costa é um dos 17 jovens que vai ter a experiência de estudar no estrangeiro, terminando o ensino secundário ao mesmo tempo que conhece outro país, novos métodos de ensino e outras culturas, uma vez que o movimento coloca em contacto jovens de todo o mundo durante o período 2016/2018.

O jovem maiato estudou até ao 11º ano na Escola Secundária Soares dos Reis e resolveu inscrever-se a uma bolsa de estudo na UWC Portugal, um dos países que integra o movimento permitindo o intercâmbio estudantil.  Nos colégios do UWC, os alunos tomam parte de várias visitas culturais e de estudo durante o ano, para além do serviço social, que decorre junto da comunidade local. O sistema de aprendizagem implica uma vertente bastante prática.

“Em Portugal, o movimento não está muito divulgado e, por isso, poucos se candidatam. Porém, este ano, houve mais adesão, com cerca de 100 candidaturas, sendo que fui um dos 17 selecionados de Portugal”, explicou Diogo Costa. Tem como destino, a partir do próximo ano letivo, o 16º colégio a aderir ao movimento, em Phuket, na Tailândia, a Phuket International Academy, onde estudam 400 jovens. A adesão deste colégio aconteceu já este ano. Os jovens são selecionados pelo mérito académico e social, sendo valorizadas participações em ações de voluntariado e outras competências de intervenção social relevantes.

Diogo Costa vai estudar na área de Moda e depois pretende seguir para um curso superior, possivelmente em Inglaterra, contou ao Primeira Mão. O que o levou a procurar este movimento de escolas foi a partilha de experiências e a possibilidade de “contactar com diferentes culturas”, mas também o facto das academias do UWC darem “acesso a praticamente todas as faculdades”, frisou.
Os UWC adotaram o Diploma IB (Bacharelato internacional) que é reconhecido por universidades em todo o mundo.

Pintura premiada

Diogo Costa já é reconhecido na sua terra, e não só, pela sua arte. Desde os seis anos de idade que se dedica à pintura e tem crescido a aprender e a praticar. O talento foi reconhecido recentemente na XI Bienal de Pintura 2015/2016 do Eixo Atlântico, tendo recebido o 1º Prémio “Jovens talentos Luso-Galaicos” com a obra “Lady by the sea”. Trata-se de uma pintura em acrílico que inclui agora a mostra itinerante pelos municípios integrantes do Eixo Atlântico.

Por isso, Diogo Costa ambiciona continuar a pintar, porventura inscrever-se nalguns ateliês de pintura nos locais onde estiver a estudar, porque é uma atividade de que gosta muito e pretende que a pintura seja uma mais-valia, como um elemento diferenciador a acrescentar ao seu currículo.

De 29 de junho a 24 de julho, a Bienal esteve patente no Fórum da Maia, apresentando 29 obras de  diferentes artistas da Galiza e do Norte de Portugal, resultantes de um concurso com mais de 100 participantes. Começou o seu percurso em outubro de 2015 e percorre até abril de 2017 as 18 cidades da Euro-região.

O Eixo Atlântico é uma associação transfronteiriça, que engloba diversos municípios da Galiza e do Norte de Portugal, e de que a Maia faz parte desde o início de 2015.

O que é United World College

A organização UWC (United World Colleges, ou Colégios do Mundo Unido) teve a sua origem em finais dos anos 50 do séc. XX, pela mão do pedagogo alemão Kurt Hahn.
No rescaldo da Guerra Fria, Hahn viu como pessoas de diferentes nações trabalhavam juntas para um objectivo comum. Assim, percebeu a potencialidade de um local onde jovens de todo o mundo pudessem viver, estudar e conviver juntos, promovendo a compreensão entre os povos, por via da educação.

O primeiro colégio, o Atlantic College, foi fundado em 1962 no País de Gales pelo próprio Kurt Hahn. A este caso de sucesso sucederam-se outros dezasseis. Em cada escola, estudantes de mais de 100 nacionalidades e etnias convivem num ambiente especialmente desenvolvido para promover valores como a paz e a compreensão entre os povos.
Cinco décadas passadas, mais de 50.000 estudantes, oriundos de mais de 180 países, passaram pelos UWC. Este ano de 2016, a Tailândia junta-se ao grupo.

UWC em Portugal

A Associação UWC Portugal é formada por ex-alunos e outros apoiantes do movimento UWC em Portugal. Os seus membros dedicam-se às atividades, em regime de voluntariado, para cumprir os objectivos de divulgação dos United World Colleges pelo território nacional, assim como a angariação de fundos para bolsas que permitam a alunos portugueses frequentar qualquer um dos UWC existentes no mundo. A Associação está ainda encarregue da seleção e acompanhamento dos candidatos a estes colégios.
A UWC Portugal é uma associação sem fins lucrativos e as suas atividades são mantidas através de donativos. O dinheiro arrecadado serve para cobrir os custos dos esforços de divulgação e selecção, para complementar bolsas parciais e, quando possível, apoiar as famílias dos candidatos selecionados com despesas de deslocação de e para os colégios.

- Publicidade -