Diretor de Urgência do S. João garante que tem recebido infetados da Maia, Porto e Gondomar

0
4303
covid19
covid19

Há casos de infetados com covid-19 que não surgem contabilizados nos boletins diários divulgados pela Direção Geral de Saúde (DGS). A denúncia é feita por profissionais no terreno que põem em causa a verdadeira dimensão da pandemia em Portugal. E há até quem fale num “apagão” não intencional de dados.

O Porto e vários outros concelhos do norte do país, por exemplo, estão sem novos casos de covid-19 desde 6 de Junho, de acordo com os boletins da DGS. Mas profissionais do Hospital de São João, a unidade de referência para estes pacientes na Invicta, asseguram que têm chegado doentes com o coronavírus à unidade.

“A partir da segunda semana de Junho, no serviço de Urgência que monitorizo diariamente, o número tem vindo a subir, embora não seja uma evolução dramática”, revela ao Expresso o médico do Serviço de Urgência do Hospital de São João, Nelson Pereira.

“Nas duas últimas semanas de Maio e na primeira de Junho, havia um ou outro novo infetado e agora temos uma média de três por dia. Claramente, temos tido casos confirmados de residentes nos concelhos do Porto, Maia e Gondomar“, salienta o médico.

A monitorização da pandemia é feita através das entidades que fazem os testes, dos médicos que analisam os doentes e da DGS. Mas “só a DGS é que recebe tudo e expurga”, refere ao Expresso um especialista em inquéritos epidemiológicos, notando que as unidades de saúde pública têm “muitas vezes mais dados do que a DGS” sem perceberem “porquê”.

Além de “discrepâncias nos registos, como surtos noticiados que não aparecem logo na estatística”, de “diferenças entre o número total de infecções e a distribuição por concelhos”, de “um número maior de casos registados pelas autoridades de saúde do que o reportado” pela DGS, são diversas as denúncias a surgir, conforme elenca o Expresso.

A diretora-geral de Saúde, Graça Freitas, assume ao jornal que “há várias disfunções no sistema”. “Não garanto que está tudo bem, apenas que temos a melhor informação que é possível ter”, afiança ainda.

No domingo número de infetados na região Norte aumentou para 17.748 (+25)

No domingo, dia 5 de julho, o aumento de infetados em Portugal aumentou para 43.897 (+378 que nas últimas 24 horas). Houve mais 9 óbitos (total de 1.614) e os recuperados passaram a 29.017 (+245).

Na Região Norte, infetados passaram a 17.748 (+25) e óbitos 819 (=).

Na região de Lisboa e Vale do Tejo, os infetados passaram a 20.527 (+254) enquanto os óbitos subiram a 504 (+6).

Na Maia e concelhos vizinhos não se registaram, de acordo com o boletim da DGS, quaisquer novos casos:

Maia – 950
Porto – 1414
Gaia – 1.678
Matosinhos – 1.292
Valongo – 764
Santo Tirso – 403
Trofa – 149
Vila do Conde – 302
Póvoa de Varzim – 172

boletim dia 5