Do velho se faz o novo

0
106

A Câmara Municipal da Maia assinou, na passada terça-feira, um protocolo com a Maiambiente, no âmbito do projecto MovEr – Móveis e Electrodomésticos Recuperados. A acção promovida pelas duas entidades está inserida na Semana Europeia da Prevenção de Resíduos. O documento, assinado na sala D. Pedro IV dos Paços do Concelho, começou a funcionar "na hora" e já estão a ser distribuídos os electrodomésticos por aqueles que mais precisam.

O protocolo entre a Câmara Municipal da Maia e a empresa municipal Maiambiente surgiu na sequência do aproveitamento, por parte da Maiambiente, de móveis e electrodomésticos possíveis de reutilização, para serem depois distribuídos pela população mais carenciada do concelho pelo projecto "Novos Laços" da Câmara Municipal da Maia. O vereador do Ambiente, António Silva Tiago, referiu que a assinatura é um marco “simbólico, temporal e de início” de parceria com os "Novos Laços", o projecto de apoio aos mais necessitados que a Câmara Municipal continua a levar a cabo.

Graças à "recolha de resíduos muito selectiva, à semelhança do que acontece nos países da Europa Central", foi possível à Maiambiente começar a reutilizar móveis e electrodomésticos que eram "abandonados" pelos anteriores proprietários e entregues à empresa municipal. Depois do "encaminhamento desses resíduos para fileiras diversas", António Silva Tiago falou de "uma conjugação de vontades e de esforços de recuperar os equipamentos obsoletos, que para uns entraram em desuso, mas para outros podem ser fundamentais, já que algumas famílias não têm as condições económicas das que os abandonam".

E são essas famílias o público-alvo deste novo projecto "MovEr". O objectivo primordial do novo protocolo é o de "proporcionar igualdade aos mais desfavorecidos", revela António Silva Tiago. Recuperados os equipamentos entregues à Maiambiente "em oficina especificamente preparada para o efeito e que já está a funcionar em pleno", a distribuição dos electrodomésticos e móveis recuperados iniciou-se "mal foi assinado o protocolo", uma vez que "já existiam equipamentos prontos para serem distribuídos" pela população mais necessitada do concelho.

Para já, os equipamentos recuperados têm como intermediário o projecto "Novos Laços". A curto prazo, o vereador do Ambiente aponta também como possibilidade "o alargar desta distribuição a outras entidades e instituições de solidariedade social do concelho, caso haja material suficiente para distribuir", embora ainda não haja data definida para tal acontecer.