Duelo de Chefs no limite de participantes

0
146

Foi com um “Croquete de abóbora, mel e frutos secos” que Graça Negrais venceu ontem o Duelo de Chefs Carte D’Or, integrado no Festival Gastronómico da Maia.

Pela primeira vez a participar no desafio, a chef de cozinha do restaurante Tomar de Sal, em Pedras Rubras, inscreveu-se para saber como era e pelo convívio que proporciona. Mas, sobretudo, por ser “um desafio” em termos pessoais, “mais do que competir”.

Graça Negrais confessou-se surpreendida com o cesto surpresa de ingredientes. Em especial, a abóbora, o segredo da sobremesa vencedora:

[audio:GRACA.mp3]

O júri composto pelos chefs Carlos Madeira (Unilever Food Solutions) e Hélio Loureiro (Porto Palácio Hotel) e por Paulo Vaz (Instituto do Turismo de Portugal) distinguiram mais dois doces. A “Tartelete de Laranja Portuguesa com Pinhão”, confeccionada pelo Chef César de Oliveira e o “Parfait de Porto”, criado pela Chef Lucy Reis.

Mas foram mais quatro os concorrentes, num total de sete. Um número recorde neste Duelo de Chefs Carte D’Or. E o número limite, por questões logísticas. Admitiu Rui Rodrigues, da Divisão de Turismo da Câmara Municipal da Maia, que não há no concelho cozinhas que possam receber mais participantes. Pelo menos, para já:

[audio:LIMITE.mp3]

O crescimento do número de participantes surpreendeu também o Chef Carlos Madeira, em representação da Unilever. Um chef atento à necessidade de não prejudicar a saúde com as iguarias da gastronomia. Sobre o uso do açúcar nas sobremesas a criar, não impôs limites, mas apelou ao bom senso. Para ajudar a equilibrar, o cesto surpresa contemplava diversos frutos:

[audio:ACUCAR.mp3]

Saudável, sem deixar de ser doce. Até porque o objectivo deste Duelo de Chefs Carte D’Or é “criar novos doces tradicionais da Maia.

Marta Costa

(Notícia desenvolvida na edição de amanhã de Primeira Mão)