Ecocentro Móvel em “viagem” pela Maia

0
166
foto DR
- Publicidade -

Na cidade da Maia, já foram depositados 200 kg de pequenos resíduos domésticos no Ecocentro Móvel. Um sinal bastante positivo da aderência dos cidadãos, nas primeiras três semanas deste novo equipamento ambulante.

O objetivo deste projeto é possibilitar à comunidade maiata a separação residual de produtos como pilhas, acumuladores portáteis, tinteiros, toners, lâmpadas, resíduos de pequenos equipamentos eletrónicos e elétricos, embalagens contaminadas e rolhas de cortiça.

Uma iniciativa da Lipor, em conjunto com o Município da Maia, implementada através da Maiambiente, que teve início a 29 de março e já percorreu a Praça do Município, na Maia, a Urbanização Mafavis, em Águas Santas, e a Urbanização Real Castelo, no Castelo da Maia.

Com o financiamento do POSEUR- Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos, o projeto, na primeira semana na Praça do Município recolheu 80,8 kg para valorização. Já na segundas semana, estacionado em Águas Santas, recolheu 87,6 kg. No Castelo da Maia, foram separados 30,3 kg.

Até dia 25 de abril, o Ecocentro Móvel vai permanecer em Vila Nova da Telha, na Urbanização do Lidador, junto à Escola Básica de 1º CEB/ JI do Lidador.

De 26 de abril a 2 de maio, irá deslocar-se até à Urbanização do Maninhos, na Rua Fernando de Almeida, junto ao jardim.

Os locais e horários de passagem do Ecocentro Móvel serão disponibilizados mensalmente e podem ser consultados online através do site da Maiambiente. Esta iniciativa, apoiada por fundos da União Europeia, pretende fomentar uma economia circular e enraizar hábitos sustentáveis na população maiata, de forma acessível a todos.

- Publicidade -